A TEORIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS: UM ESBOÇO SOBRE UM CAMINHO TEÓRICO-METODOLÓGICO NO CAMPO DA PESQUISA EM EDUCAÇÃO

Autores

  • Jéssica Nascimento Rodrigues Universidade Federal Fluminense
  • Mary Rangel Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v38i3.19593

Palavras-chave:

Teoria das Representações Sociais, Educação, Caminhos Teórico-Metodológicos.

Resumo

A Teoria das Representações Sociais (TRS) tem influenciado a área educacional, já que esta atualmente está mais aberta a novas teorias, em processo de rompimento com o paradigma da modernidade e tem produzido estudos em que a Representação Social ganha relevo. Objetivou-se, neste artigo, desenvolver os caminhos teórico-metodológicos que sustentam uma pesquisa de doutorado na área de educação a partir da leitura/do estudo de autores seguidores de Serge Moscovici, criador da referida Teoria, interessado pela produção cotidiana do senso comum e pela infiltração da produção científica nesse tipo de conhecimento. Reconheceu-se, na TRS, um largo passo para a compreensão da realidade na fruição com o senso comum, e o cotidiano escolar é um espaço relevante de estudo para esse referencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Nascimento Rodrigues, Universidade Federal Fluminense

É graduada em Letras (Português/Inglês) pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2000); especialista em Educação pela Universidade Federal de Lavras (2002) e em Revisão de Texto pela Faculdade Grande Fortaleza (2012); e mestre em Educação pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2010). Atualmente, cursa o doutorado em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com bolsa CAPES. Integra o Grupo Representação, Imaginário e Educação, da UFF, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Ambiental, Diversidade e Sustentabilidade, da UFRRJ, e o Grupo Saúde Social: Diversidade, Inclusão e Resiliência, da UERJ.

Mary Rangel, Universidade Federal Fluminense

Possui Doutorado em Educação Brasileira, pela UFRJ, com Pós-Doutorado em Psicologia Social, pela PUC/SP. Pesquisadora Nível 2 do CNPq. Professora Titular da Área de Ensino-Aprendizagem da UERJ, lotada, com 40 horas, na Faculdade de Ciências Médicas/FCM, no Departamento de Tecnologias da Informação e Educação em Saúde/DTIES. Participa do Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas/PGCM, na Linha de Pesquisa sobre Informação e Educação em Saúde. Participou da elaboração do Projeto de Implantação e do Regimento do PGCM, da fundamentação de sua natureza multidisciplinar e da proposta da Linha de Pesquisa que assumiu no ano de implementação do Programa, após a aprovação do seu Projeto, em 2002. Em 2012, assumiu, na FCM, a Chefia do DTIES. É líder do Grupo de Pesquisa sobre Saúde Social: Diversidade, Inclusão, Resiliência, UERJ/CNPq. É Professora Titular de Didática da UFF, lotada, com 20 horas, na Faculdade de Educação, Departamento Sociedade, Educação, Conhecimento/SSE. Participa do Programa de Pós-Graduação em Educação/PPGEUFF no Campo de Pesquisa de Estudos do Cotidiano das Camadas Populares.

Downloads

Publicado

2013-12-20

Como Citar

RODRIGUES, J. N.; RANGEL, M. A TEORIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS: UM ESBOÇO SOBRE UM CAMINHO TEÓRICO-METODOLÓGICO NO CAMPO DA PESQUISA EM EDUCAÇÃO. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 38, n. 3, p. 537–554, 2013. DOI: 10.5216/ia.v38i3.19593. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/19593. Acesso em: 3 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos