EDUCAÇÃO E HEGEMONIA NOS QUADERNI DEL CARCERE DE ANTONIO GRAMSCI (1891-1937)

Autores

  • Cezar de Alencar Arnaut de Toledo Universidade Estadual de Maringá
  • Jarbas Mauricio Gomes

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v38i3.19574

Palavras-chave:

Educação. Hegemonia. Antonio Gramsci. Quaderni del Carcere.

Resumo

A luta pela hegemonia e a ação dos intelectuais na formação cultural dos grupos sociais são temas que compõem o eixo central das análises de Antonio Gramsci (1891-1937), que demonstrou a importância da educação para a consolidação de uma hegemonia, seja pela ação da educação escolar, seja pela educação não escolar, feita em partidos políticos e sindicatos. Este texto tem como objetivo analisar as ideias que fundamentaram as proposições de Gramsci sobre a educação a partir da análise dos Quaderni del carcere, uma vez que demonstrou que a ação educativa desenvolvida pelos grupos de intelectuais encontra-se impregnada de contradições que influenciam o desenvolvimento e o sucesso da elaboração da contra-hegemonia por parte das classes trabalhadoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cezar de Alencar Arnaut de Toledo, Universidade Estadual de Maringá

Doutor em Educação Pela UNICAMP (1996), Professor do Departamento de Fundamentos da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (PR)

Jarbas Mauricio Gomes

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá - UEM (2012), Especialista em Pesquisa Educacional pela Universidade Estadual de Maringá (2009), Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2004)

Downloads

Publicado

2013-12-20

Como Citar

ARNAUT DE TOLEDO, C. de A.; GOMES, J. M. EDUCAÇÃO E HEGEMONIA NOS QUADERNI DEL CARCERE DE ANTONIO GRAMSCI (1891-1937). Revista Inter-Ação, Goiânia, v. 38, n. 3, p. 503–517, 2013. DOI: 10.5216/ia.v38i3.19574. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/19574. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos