A ESCUTA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS – UM OLHAR PARA EJA

Autores

  • Sayonara Martins dos Santos Universidade Federal de Goiás
  • Simone Sendin Moreira Guimarães Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v42i1.44058

Palavras-chave:

Formação inicial de professores, diálogo, estratégia, saber escutar, Educação de Jovens e Adultos.

Resumo

O presente trabalho se configura como recorte de uma pesquisa de mestrado, realizada no curso de licenciatura em Ciências Biológicas – noturno da Universidade Federal de Goiás. A pesquisa geral teve como objetivo compreender os limites e possibilidades do diálogo como estratégia na formação de professores de biologia para atuar na EJA. Nesse recorte objetivamos contemplar o objetivo específico de acompanhar a realização da disciplina de estágio, observando o diálogo como possibilidade de estratégia, com enfoque na categoria saber escutar. Os dados coletados foram transcritos e analisados a partir da análise textual discursiva. Consideramos que a inserção do diálogo como estratégia na formação inicial permite um afastamento do modelo educacional bancário presente na formação de professores. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sayonara Martins dos Santos, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Ciências Biológicas (licenciatura) pela Universidade Federal de Goiás (2013)e mestrado em Educação em Ciências e Matemática também pela Universidade Federal de Goiás (2015). Atualmente é professora efetiva PII no município de Senador Canedo/GO. Participa do grupo de Pesquisa Colligat - (re)pensando a formação de professores de ciências e biologia. Tem experiência na área de Educação, com pesquisas vinculadas a formação de professores, Educação de Jovens e Adultos e Ensino de Ciências na Educação Básica.


 

 

Simone Sendin Moreira Guimarães, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação (licenciatura) em Biologia pela Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP (1998), especialização em Educação Ambiental e Recursos Hídricos pela Universidade de São Paulo - USP (2001), mestrado em Educação - Ensino de Ciências pela UNIMEP (2003) e doutorado em Educação Escolar - Formação de Professores pela Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - UNESP (2009). Atualmente é professora Adjunto III do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Professora do Programa de Pós-Graduação (Stricto Sensu) em Educação em Ciências e Matemática da UFG. Coordenadora do Grupos de Pesquisa Colligat - (re)pensando a formação de professores de ciências e biologia. Tem experiência na área de Educação, com ênfase na Formação de Professores de Ciências e Biologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores e Complexidade, Ensino de Ciências e Biologia; Epistemologia Ambiental.

Downloads

Publicado

2017-06-09

Como Citar

MARTINS DOS SANTOS, S.; SENDIN MOREIRA GUIMARÃES, S. A ESCUTA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS – UM OLHAR PARA EJA. Revista Inter-Ação, Goiânia, v. 42, n. 1, p. 038–050, 2017. DOI: 10.5216/ia.v42i1.44058. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/44058. Acesso em: 28 fev. 2024.