Morfologia, anatomia, histoquímica e fitoquímica de espécies do gênero Hypenia (Mart . ex Benth.) R. Harley (Lamiaceae) ocorr entes no Cerr ado de Goiás

Autores

  • Maria Tereza Faria Universidade Federal de Goiás

Palavras-chave:

Anatomia, Cerrado, fitoquímica, histoquímica, Hypenia, óleos essenciais

Resumo

O gênero Hypenia, pertencente à família Lamiaceae, apresenta aproximadamente 27 espécies, as quais, em sua maioria, possuem seu centro de diversidade no bioma Cerrado do estado de Goiás, Brasil. As lâminas foliares e os caules de 13 espécies desse gênero foram analisados em níveis morfológico, anatômico, histoquímico e fitoquímico. As lâminas foliares, cujas formas variaram entre suborbicular, ovada, oblonga, elíptica, lanceolada e deltóide, são peninérveas, dos tipos craspedódromo, semi-craspedódromo e craspedódromo com nervuras primárias proeminentes, enquanto as secundárias são espaçadamente uniformes. Em secção transversal, as características que mais variaram entre as espécies foram: contorno da nervura principal – plano-convexa e convexa-convexo; forma do sistema vascular na nervura principal e no pecíolo; cutícula com ou sem ornamentações;  flanges cuticulares; cristais em forma de drusas, podendo ocorrer na epiderme, na região medular da nervura principal e entre nervuras de menor calibre; proporções dos espaços intercelulares no parênquima lacunoso; hidatódios nas margens foliares. Foi observada a presença de tricomas glandulares de dois tipos – peltados e capitados – e de tricomas tectores uni a pluricelulares simples. Na análise histoquímica foram detectados: compostos lipofílicos, compostos fenólicos, amido e proteínas em praticamente todos os tecidos da lâmina foliar e sílica nas células basais dos tricomas tectores e de alguns glandulares. Na prospecçãofotoquímica foi observada a presença de heterosídeos antraquinônicos, cardioativos e saponínicos; flavonóides; taninos; e cumarinas. Foram encontrados alcalóides apenas nas espécies Hypenia aristulata, H. paradisi e H. subrosea. Na avaliação dos óleos essenciais, 91 componentes comuns foram identificados e agrupados em 22 componentes principais, sendo considerados aqueles com maior teor de óleo acumulado. De acordo com os constituintes verificados nos óleos essenciais, das 13 espécies de Hypenia estudadas, pôde-se perceber que algumas espécies encontram-se quimicamente relacionadas, corroborando os dados morfológicos e anatômicos. O presente trabalho representa o início de um processo de análise sobre um gênero que é encontrado em ampla diversidade no Cerrado do estado de Goiás. Ainda faz-se necessária a realização de ensaios biológicos para avaliar se os componentes encontrados nos óleos essenciais das espécies de Hypenia apresentam atividades farmacológicas, genotóxica e citotóxica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-05-2010

Como Citar

FARIA, M. T. Morfologia, anatomia, histoquímica e fitoquímica de espécies do gênero Hypenia (Mart . ex Benth.) R. Harley (Lamiaceae) ocorr entes no Cerr ado de Goiás. Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 5, n. 2, p. 71–72, 2010. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/9835. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Resumo de Tese