https://revistas.ufg.br/RBN/issue/feed Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology 2024-03-11T15:29:22-03:00 Clever Gomes Cardoso rev.bio.neotrop@gmail.com Open Journal Systems <p>A Revista de Biologia Neotropical/Journal of Neotropical Biology é uma revista científica do Instituto de Ciências Biológicas (<a href="https://www.icb.ufg.br">ICB</a>) da Universidade Federal de Goiás (<a href="https://www.ufg.br">UFG</a>) com periodicidade semestral (fluxo contínuo) que publica trabalhos nas áreas de <strong>Botânica, Ecologia, Genética, Zoologia</strong> ou outras áreas relacionadas. Para mais informações, acesse <a href="https://www.revistas.ufg.br/RBN/about" target="_blank" rel="noopener">Sobre a revista</a>.<br />- ISSN: 1807-9652<br />- Ano de criação: 2004<br />- Qualis: B4 calculado com base no h5=4 (2017-2021) do Google Scholar<br />- Revista vinculada ao <a href="https://www.icb.ufg.br/" target="_blank" rel="noopener">Instituto de Ciências Biológicas da UFG</a>.<br />- <a href="https://www.revistas.ufg.br/RBN/about/contact" target="_blank" rel="noopener">Contato</a></p> https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/78061 Primeiro registro da predação de larvas de Samea multiplicalis (Lepidoptera: Pyralidae) por passáros Furnariidae em plantas de salvinia (Salviniaceae) 2024-02-08T09:52:28-03:00 Glauco Cássio de Sousa Oliveira glaucomlds@hotmail.com <p><em>Certhiaxis cinnamomeus</em> e <em>Furnarius figulus</em> são pássaros pertencentes à família Furnariidae que ocupam diferentes habitats associados ao ambiente aquático em todas as regiões do Brasil. A alimentação dessas aves é constituída principalmente por animais invertebrados. Registrou-se, de forma ocasional, indivíduos de <em>C. cinnamomeus </em>e <em>F. figulus</em> forrageando sobre plantas de <em>Salvinia auriculata</em> e predando larvas de <em>Samea multiplicalis</em>, em lagoas marginais ao Rio das Mortes, região Campos das Vertentes, Minas Gerais, sendo o primeiro relato dessa interação.</p> 2024-03-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/74755 Atividade Antiproliferativa de frações de Annona squamosa L. em células tumorais humanas 2023-08-09T06:29:56-03:00 Daniela Granella Gomes Guidoti danielaguidoti@live.com David Teixeira Guidoti davidguidoti@live.com Adriano Lopes Romero alromero_dqi@hotmail.com Ana Lúcia Tasca Gois Ruiz aa_ruiz@hotmail.com Mary Ann Foglio foglioma@gmail.com João Ernesto de Carvalho carvalho_je@yahoo.com.br Carmem Lúcia de Mello Sartori Cardoso da Rocha clmscrocha@yahoo.com.br <p><em>Annona squamosa</em> Linn. (Annonaceae) representa uma rica fonte de compostos bioativos, como alcaloides, taninos, compostos fenólicos, acetogeninas, esteroides, diterpenos e componentes minerais. Diversas partes dessa planta são empregadas tradicionalmente no tratamento de diabetes e câncer. Para avaliação da atividade antiproliferativa de frações de cascas e sementes dos frutos de <em>A. squamosa</em>, foram empregadas oito linhagens tumorais humanas (K-562, HT-29, PC-3, NCI-H460, MCF-7, NCI-ADR/RES, UACC-62, U251 e 786-0) e a linhagem não tumoral HaCat, utilizando como controle positivo a doxorrubicina. A proliferação celular foi determinada por quantificação espectrofotométrica. Frações de sementes e cascas da planta mostraram efeitos citostático e citocida para as linhagens em diferentes concentrações, com exceção da linhagem K-562. Todas as frações ensaiadas apresentaram seletividade para a linhagem NCI-H460. No entanto, as demais linhagens também sofreram efeito antiproliferativo das frações, em especial da fração metanólica de sementes, que apresentou maior percentual citocida (até 100%). Esses resultados apontam o potencial dessas frações como fontes de novos agentes quimioterápicos e/ou quimiopreventivos a serem isolados e identificados.</p> 2024-04-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/76440 Coinfecções parasitárias e bacterianas com Leishmania spp. em cães 2023-09-25T17:17:08-03:00 Virginia Maria Góes da Silva virginia.silva@opensci.world Rita Elizabeth Moreira Mascarenhas relizabeth@bahiana.edu.br Candace Machado de Andrade candace.andrade@ufba.br Manuela da Silva Solcà manuela.solca@ufba.br Daniela Farias Larangeira danielalarangeira@yahoo.com.br Geraldo Gileno de Sá Oliveira geraldo.oliveira@fiocruz.br Washington Luis Conrado dos Santos wluis@bahia.fiocruz.br <p>A leishmaniose visceral canina (LVC) é uma doença importante que afeta os cães e está frequentemente associada a outras doenças. Neste estudo, investigamos a distribuição de helmintos, ectoparasitas e bactérias em cães de uma área urbana endêmica de LVC. Foram estudados 71 cães, não infectados ou naturalmente infectados por <em>Leishmania</em> spp. Amostras esplênicas foram cultivadas para identificação de <em>Leishmania</em>, e anticorpos anti-<em>Leishmania</em> foram mensurados no soro. Os helmintos foram diagnosticados nas fezes utilizando tecnicas de flutuação ou sedimentação espontânea. Foram detectados anticorpos séricos contra seis patógenos transmitidos por ectoparasitas. O crescimento microbiano dos olhos, pele, urina e amostras de sangue foram avaliados. Até onde sabemos, esta é a primeira vez que co-infecções com <em>Leishmania</em> spp., parasitas e bactérias juntas foram relatadas. Co-infecções com <em>Leishmania</em> foram observadas em 89% dos animais com helmintos e 95% com ectoparasitas. A maioria dos cães foi positiva para <em>Ehrlichia</em> spp.. Constata-se que cães positivos para <em>Leishmania</em> provenientes de área endêmica no Brasil apresentam maior índice de co-infecções com helmintos, ectoparasitas e bactérias. Portanto, um tratamento eficaz e medidas públicas são necessários para conter a propagação da leishmaniose canina e outras infecções.</p> 2024-03-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology