Avaliação comparativa dos efeitos tóxico-genéticos da própolis em células somáticas de Drosophila melanogaster, portadoras de diferentes níveis de enzimas de metabolização

Autores

  • Igor Gomes Oliveira Universidade Federal de Goiás
  • Karla Castro Pereira Universidade Federal de Goiás
  • Carolina Costa Guimarães Universidade Federal de Goiás
  • Torquato Naves Moraes Universidade Federal de Goiás
  • Lee Chen Chen Universidade Federal de Goi´s
  • Kênya Silva Cunha Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/rbn.v4i1.4658

Palavras-chave:

Anticitotóxico, Drosophila melanogaster, mutagênese, própolis, teste SMART

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade genotóxica e anticitotóxica da própolis sobre as lesões induzidas por mitomicina C (MMC) utilizando linhagens de Drosophila melanogaster portadoras de diferentes níveis de expressão de enzimas de metabolização do tipo citocromo P-450. Empregou-se o Teste para Detecção de Mutação e Recombinação em Células Somáticas de asas de D. melanogaster (SMART), que fornece grande espectro de informações sobre a detecção de mutações gênicas, cromossômicas e/ou recombinações genéticas. Os resultados obtidos indicaram que a própolis atuou como modulador direto dos efeitos citotóxicos induzidos pela MMC. Além disso, demonstrou-se que a própolis não induziu eventos mutagênicos e/ou recombinogênicos em células somáticas de D. melanogaster. O conjunto de dados apresentados neste trabalho corrobora aqueles descritos na literatura, contribuindo para que se determine o nível de atividade protetora exercida pela própolis quando administrada juntamente com agentes genotóxicos que apresentam diferentes mecanismos de ação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Banskota, A. H. Y. Tezuka, J. K. Prasain, K. Matsushige, I. Saiki, & S. Kadota. 1998. Chemical constituents of Brazilian propolis and their cytotoxic activities. J. Nat. Prod. 6: 896-900.

Bazo, A. P., M. A. M. Rodrigues, M. Sforcin, J. L. V. Camargo, L. R. Ribeiro, & D. M. F. Salvadori. 2002. Protective action of propolis in the rat colon carcinogenesis. Teratog. Carcinog. Mutagen. 22: 183-194.

Burdock, G. A. 1998. Review of the biological properties and toxicity of bee propolis (propolis). Food Chem. Toxicol. 36: 347-363.

Clerice, M. T. P. S. 1999. Dermatologia e cosméticos. Revista da Universidade de Franca 7: 20.

Dapkus, J. & D. J. Merell. 1977. Chromosomal analysis of DDT-resistance in a long-term selected population of Drosophila melanogaster. Genetics 87: 685-697.

Frei, H., J. Clements, D. Howe & F. E. Würgler. 1992. The genotoxicity of the anti-cancer drug mitoxantrone in somatic and germ celis of Drosophila melanogaster. Mutat. Res. 279: 21-33.

Frei, H. & F. E. Würgler. 1988. Statistical methods to decide whether mutagenicity test data from Drosophila assays indicate a positive, negative, or inconclusive result. Mutat. Res. 203: 297-308.

Frölich, A. & F. E. Würgler. 1989. New tester strains with improved bioactivation capacity for the Drosophila wing-spot test. Mutat. Res. 216: 179-187.

Fu, J. Y., Y. Xia & Y. Y. Zheng. 2004. Antimutagenicity of propolis against some mutagens in vivo and in vitro. Biomed. Environ. Sci. 17: 469-75.

Garcia-Bellido, A. & J. Dapena. 1974. Induction, detection, and characterization of cell differentiation mutants in Drosophila melanogaster. Molec. Gen. Genet. 128: 117-130.

Garcia-Bellido, A., P. Ripio, G. Morata. 1976. Developmental compartmentalization in the dorsal mesothoracic disco of Drosophila. Dev. Biol. 48: 132-147.

Hällström, I. & A. Blanck. 1985. Genetic regulation of th cytochrome P450 system in Drosophila melanogaster. II. Localization of some genes regulating cytochrome P450 activity. Chem. Biol. Interact. 56: 157-171.

Macedo, S. B. 1999. Uso da própolis em clínica odontológica. Revista da Universidade de Franca 7: 15.

Marcucci, M. C. 1995. Propolis: chemical composition, biological properties and terapeutic activity. Apdologie 26: 83-99.

Mujaili, L. 1999. Uso da própolis na cirurgia plástica. Revista da Universidade de Franca 7: 15.

Moreno, M. I. N., I. C. Zampini, R. M. Ordonez, G. S. Jaime, M. A. Vattuone & M. I. Isla. 2005. Evaluation of the cytotoxicity, genotoxicity, mutagenicity, and antimutagenic- ity of propolis from Tucuman, Argentina. J. Agric. Food Chem. 16: 8957-62.

Orsolic, N., A. B. Saranovic & I. Basic. 2006. Direct and indirect mechanism(s) of anti-tumouractivity of propolis and its polyphenolic compounds. Planta Med. 72: 20-27.

Valadares, B. L. B. 2002. Ação anti-recombinogênica da própolis contra efeitos genotóxicos da doxorrubicina em Drosophila melano- gaster. Dissertação de Mestrado. 83 p. Universidade Federal de Uberlândia, Uberlân- dia, MG.

Downloads

Publicado

29-09-2008

Como Citar

OLIVEIRA, I. G.; PEREIRA, K. C.; GUIMARÃES, C. C.; MORAES, T. N.; CHEN CHEN, L.; CUNHA, K. S. Avaliação comparativa dos efeitos tóxico-genéticos da própolis em células somáticas de Drosophila melanogaster, portadoras de diferentes níveis de enzimas de metabolização. Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 4, n. 1, p. 64–69, 2008. DOI: 10.5216/rbn.v4i1.4658. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/4658. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos