Ausência de atividade mutagênica de Guazuma ulmifolia Lamb. (mutamba) em células somáticas de Drosophila melanogaster

Autores

  • Cristiano José da Silva
  • Heleno Dias Ferreira
  • Pedro Henrique Ferri
  • Wanderlene Blanco Nunes
  • Denise Gonçalves Pereira
  • Salvador de Carvalho

DOI:

https://doi.org/10.5216/rbn.v3i2.2621

Palavras-chave:

citotóxico, genotóxico, mutamba, Guazuma, Malvacese.

Resumo

Guazuma ulmifolia Lamb., popularmente conhecida como mutamba, é uma planta medicinal encontrada no Cerrado brasileiro. O fitoterápico mutamba é usado na medicina alternativa para o tratamento de: diarréia, asma, bronquite, febre, elefantíase, sífilis, obesidade, hanseníase, queda de cabelos, disenteria, entre outros. Também é considerado adstringente, depurativo e sudorífero. Opresente trabalho avaliou o efeito genotóxico da mutamba, através do teste SMART/asa, em larvas de terceiro estágio de desenvolvimento embrionário de Drosophila melanogaster descendentes do cruzamento padrão (ST) e do cruzamento de alta atividade metabólica (HB). Pelos resultados não foram observadas alterações estatisticamente significativas nas freqüências de manchas entre as diferentes concentrações do fitoterápico (500, 50, 35 e 25 mg/mL) e o controle negativo nos descendentes de nenhum cruzamento, indicando que nestas condições experimentais G. ulmifolia não apresentou efeito genotóxico em células somáticas de D. melanogaster.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano José da Silva

Secretaria da Educação de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil, e-mail: cristianoprofeta@hotmail.com

Heleno Dias Ferreira

Laboratório de Sistema Vegetal, Departamento de Biologia Geral, Instituto de Ciências Biolõgicas, Universidade Federal de Goiás, Campus II, 74001-970, Goiânia, Goiás, Brasil, e-mail: heleno@icb.ufg.br

Pedro Henrique Ferri

Laboratório de Bioatividade Molecular, Instituto de Química, Universidade Federal de Goiás, Campus II, 74001-970, Goiânia, Goiás, Brasil, e-mail: heleno@icb.ufg.br

Wanderlene Blanco Nunes

Departamento de Biologia Geral, Instituto de Ciências Biológicas-I, Universidade Federal de Goiás, Campus 74001-970, Goiânia, Goiás, Brasil

Denise Gonçalves Pereira

Faculdade de Goiás - FAGO, Rua 67-A, nº 216, Setor Norte Ferroviário, Goiânia, Goiás, Brasil

Salvador de Carvalho

Departamento de Biologia Geral, de Ciências Biológicas-Universidade Federal de Goiás, Campus II, 74001-970, Goiânia, Goiás, Brasil, e-mail: salvadorcarvalho2005@yahoo.com.br

Referências

Almeida, S. P., C. E. B. Proença, S. M. Sano & J. F. Ribeiro. 1998. Cerrado: espécies vegetais úteis. Planaltina, EMBRAPA, CPAC.

Ames, B. N. 1983. Dietery carcinogens and anticarcinogens. Science 221: 1256-1264.

Andrade, A. N. 2004. Micotoxinas: importância na alimentação (uma revisão). Rev. Bras. Canc. 50: 139-175.

Bronzetti, G., C. Della Croce., P. Arentini & R. Fiorio. 1996. Antimutagenesis and anti-cancer effects. J. Environ. Pathol. Toxicol. Oncol. 15: 59-64.

Campelo, C. R. 1983. Plantas medicinais de Pernambuco I. VII Reunião Nordestina de Botânica, São Luís.

Chung, K.T., T.Y. Wong, C.I. Wei, Y.W. Huang & Y. Lin. 1998. Tannins and human health: a review. Crit. Rev. Food. Sci. Nutr. 38: 421-64.

Di Stasi, L. C. 1996. Plantas medicinais: arte e ciência. Um guia de estudo interdisciplinar. São Paulo, Editora da Universidade Estadual Paulista.

D‘Oliveira, M. I. P. 1998. Avaliação da atividade genotóxica e mutagênica do barbatimão (Stryphinodendron adstringens Mart.) em cepas bacterianas. Dissertação de Mestrado.

Fragiorge, E. J. 2000. Efeitos moduladores de ácido ascórbico quando associado ao cloridrato de doxorrubicina em células somáticas de Drosophila melanogaster, tratadas na presença e ausência de luz. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG.

Frei, H. & F. E. Würgler. 1995. Optimal experimental design and sample size for the statistical evaluation of data from somatic mutation and recombination tests (SMART) in Drosophila. Mutat. Res. 334: 247-358.

Frei, H. & F. E. Würgler. 1988. Statistical methods to decide whether mutagenicity fest data from Drosophila assay indicate a positive, negative, or inconclusive result.Mutat. Res. 203: 297-308.

Gonzalgo, M. L. & P. A. Jones, 1997. Mutagenic and epigenetic effects of DNA methylation. Mutat. Res. 386: 107-118.

Graf, U., F.E. Katz, A.J. Frei, H. Juon, C.B. Hall & P.G. Kale. 1984. Somatic mutation and recombination test in Drosophila melanogaster. Environ. Mutagen. 6: 153-88.

Graf, U., K. A. Suresh, G.R Judith & E. W. Friedrich 1998. Antigenotoxicity studies in Drosophila melanogaster. Mutat. Res. 18: 203-209.

International Agency for Research on Cancer - IARC’s Mission: Cancer research for cancer control. Disponível em: . Acesso em nov./2005.

Kastenbaum, M. A. & K. O. Bowman. 1970. Tables for determining the statitstical significance of mutation frequences. Mutation Res., 9: 527-549.

Marques, E. K., M. Napp, H. Winge & A. R. Cordeiro. 1966. A corn meal, soybean flour, wheat germ medium for Drosophila. Dros. Inform. Serv. 41: 187.

Park, K.Y., K.O. Jung., S.H. Rhee & Y.H. Choi. 2003. Antimutagenic effects of doenjang (Korean fermented soypaste) and its active compounds. Mutat. Res. 523-524: 43-53.

Pereira, D. G. 1999. Avaliação do potencial mu- tagênico e/ou recombinogênico de Hyptidendron canun, em células germinativas e somáticas de Drosophila melanogaster. Dissertação de Mestrado. Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Piosik, J., K. Ulanowska., A. Gwizdek-Wisniewska., A. Czyz., J. Kapuscinski & G. Wegrzyn. 2003. Evaluation of mutagenic effects of polycyclic aromatic agents (quinacrine mustard, ICR-191 and ICR-170) by caffeine and pentoxifylline. Mutat. Res. 530(1-2): 47-57.

Raintree Nutrition/Tropical Plant Database – Mutamba (Guazuma ulmifolia), disponível em: . Acesso em nov./2005

Rizzo, J. A., M.S.R. Monteiro & C. Bittencourt. 1990. Utilização de plantas medicinais em Goiânia. In: Anais do XXXVI Congresso Brasileiro de Botânica. v. 2: 691-707. Curitiba, Paraná, Brasil.

Rizzo, J.A., I.F.P. Campos, M.C. Jaime, T. Munhoz & W.F. Morgado. 1999. utilização de plantas medicinais nas cidades de Goiás e Pirenópolis, Estado de Goiás. Rev. Ciênc. Farm. 20: 431-447.

Reis, S. R. A., M. Sadigursky, M. G. S. Andrade, L. P. Soares, A. R. Espírito Santo & D. S. V. Boas. 2002. Efeito genotóxico do etanol em células da mucosa bucal. Pesq. Odontol. Bras. 16: 221-225.

Tresvenzol, L. M., J. R. PAULA, A. F. Ricardo, H. D. Ferreira & D. T. Zatta. 2006. Estudo sobre o comércio informal de plantas medicinais em Goiânia e cidades vizinhas. Rev. Eletr. Farm. 3: 23-28.

Tridente, R. D. 2002. O uso de plantas medicinais na cidade de Porangatu, Estado de Goiás. Dissertação de Mestrado. Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Villasenor I. M., J. Angelada., A.P. Canlas & D. Echegoyen. 2002. Bioactivity studies on beta-sitosterol and its glucoside. Phytother. Res. 16: 417-21.

Windholz, M. 1983. The Merck index: an encyclopedia of chemicals, drugs and biologicals. 10th ed., New Jersey, Merck & co. N. J., USA.

Wong, A. 2003. Os usos inadequados e os efeitos adversos de medicamentos na prática clínica. J. Pediatr. 79:379-380.

Downloads

Publicado

13-12-2007

Como Citar

SILVA, C. J. da; FERREIRA, H. D.; FERRI, P. H.; NUNES, W. B.; PEREIRA, D. G.; CARVALHO, S. de. Ausência de atividade mutagênica de Guazuma ulmifolia Lamb. (mutamba) em células somáticas de Drosophila melanogaster. Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 163–168, 2007. DOI: 10.5216/rbn.v3i2.2621. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/2621. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)