Estrutura populacional de Macrobrachium brasiliense (Crustacea, Palaemonidae) do Córrego Escondido, Batayporã, Mato Grosso do Sul, Brasil

Autores

  • Maria da Graça Cardoso Pereira
  • Mônica Mungia Chacur

DOI:

https://doi.org/10.5216/rbn.v6i1.12630

Palavras-chave:

Biologia populacional, camarão de água doce, decapoda

Resumo

O objetivo do presente estudo foi examinar a biologia populacional de Macrobrachium brasiliense (Heller, 1862) com ênfase na abundância, distribuição de frequência, proporção sexual e recrutamento da espécie no córrego Escondido (Batayporã, Mato Grosso do Sul, Brasil). Os camarões foram coletados mensalmente, durante um ano, no período de janeiro a dezembro de 2006, em três pontos predeterminados, conforme a diversidade de habitats. O esforço de captura foi realizado por duas pessoas durante 30 minutos em cada ponto, tendo sido coletados 911 camarões. O sexo dos indivíduos coletados foi discriminado pela presença do apêndice masculino e os comprimentos total e do cefalotórax foram medidos para cada animal. O período de maior atividade reprodutiva ocorre, provavelmente, naprimavera e o início do recrutamento, no verão. Não foi observada diferença significativa entre os sexose a proporção sexual encontrada foi de 1:1,1.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ayres, M., M. Ayres Júnior, D. L. Ayres & A. A. Santos. 2007. BioEstat: aplicações estatísticas nas áreas das ciências biomédicas. Sociedade Civil Mamirauá, Belém, v. 5, 324 p.

Borges, M. S. 2003. Distribuição, abundância e biologia reprodutiva de Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) e Macrobrachium jelskii (Miers, 1877) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae) no Açude Público de Rômulo Campos, Itiúba – Bahia. Trabalho de conclusão de curso, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

Coelho, P. A. & M. Ramos-Porto. 1985. Camarões de água doce do Brasil: Distribuição geográfica. Rev. Bras. Zool. 2: 405-410.

García-Dávila, C. R. 1998. Revisão taxonômica dos camarões de água doce (Crustacea: Decapoda: Palaemonidae, Sergestidae) da Amazônia Peruana. Dissertação de Mestrado. Instituto Nacional de Pesquisas de Amazônia/Fundação Universidade do Amazonas, Manaus.

García-Dávila, C. R., F. B. Alcántara, E. R. Vasquez & M. Chujandamas. 2000. Biologia Reprodutiva do camarão Macrobrachium brasiliense (Heller, 1862) (Crustacea: Decapoda: Palaemonidae) em Igarapés de Terra Firme da Amazônia Peruana. Acta Amazonica 30: 653-664.

Hartnoll, R. G. 1982. Growth, p. 111-196. In: L. G. Abele (Ed.), The biology of Crustacea. New York, Academic Press, v. 2.

Hendrickx, M. E. 1995. Checklist of Brachyuran crabs (Crustacea: Decapoda) from the eastern tropical Pacific. Biologie 65: 125-150.

Holthuis, L. B. 1952. A general revision of the Palaemonidae (Crustacea, Decapoda, Natandia) of the Americas. II. The subfamily Palaemonidae. Occas. Pap. A.H.F.P. 12: 1-79.

Kensley, B. & I. Walker. 1982. Palaemonid shrimps from the Amazon Basin, Brazil (Crustacea: Decapoda: Natantia). Smithson. Contrib. Zool. 362: 1-18.

Magalhães, C. & I. Walker. 1988. Larval development and ecological distribution of central Amazonian palaemonid shrimps (Decapoda: Caridea). Crustaceana 55: 279-292.

Mantelatto, F. L. M. & L. R. Barbosa. 2005. Population structure and relative growth of freshwater prawn Macrobrachium brasiliense (Decapoda, Palaemonidae) from São Paulo State, Brazil. Acta Limnol. Brasil. 17: 245-255.

Mattos, L. A. & L. M. Y. Oshiro. 2009. Estrutura populacional de Macrobrachium potiuna (Crustacea, Palaemonidae) no Rio do Moinho, Mangaratiba, Rio de Janeiro, Brasil. Biota Neotrop. 9: 81-86.

Melo, G. A. S. 2003. Manual de identificação dos Crustacea Decapoda de água doce do Brasil. Loyola, São Paulo, 420 p.

Montoya, J. V. 2003. Freshwater shrimps of the Genus Macrobrachium associated with roots of Eichhornia crassipes (Water Hyacinth) in the Orinoco Delta (Venezuela). Caribb. J. Sci. 39: 155-159.

Nagamine, C. M. & A. W. Knight. 1980. Development, maturation and function of some sexually dimorphic structures of the Malaysian prawn Macrobrachium rosenbergii (De Man) (Decapoda, Palaemonidae). Crustaceana 39: 141-152.

Odinetz Collar, O. & A. Enriconi. 1993. Estratégia reprodutiva e alguns aspectos demográficos do camarão Palaemonetes carteri Gordon, 1935 na Amazônia Central, Rio Negro. Acta Amazon. 23: 227-243.

Silva, M. C. N., F. L. Frédou & J. S. R. Filho. 2007. Estudo do crescimento do camarão Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) da ilha de Combú, Belém, Estado do Pará. Amazônia: Ciên. Desenv. 2: 85-104.

Sokal, R. R. & F. J. Rohlf. 1995. Biometry. The principles of practices of statistics in biological research. 3rd ed, New York, 887 p.

Valenti, W. C. 1998. Carcinicultura de água doce: tecnologia para a produção de camarões. IBAMA/FAPESP, Brasília, DF, 383 p.

Valenti, W. C., J. T. C. Mello & V. L. Lobão. 1987. Crescimento de Macrobrachium acanthurus (Wilegmann, 1836) do Rio Ribeira de Iguape (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae). Rev. Bras. Biol. 47: 349-335.

Downloads

Publicado

13-12-2010

Como Citar

PEREIRA, M. da G. C.; CHACUR, M. M. Estrutura populacional de Macrobrachium brasiliense (Crustacea, Palaemonidae) do Córrego Escondido, Batayporã, Mato Grosso do Sul, Brasil. Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 6, n. 1, p. 75–82, 2010. DOI: 10.5216/rbn.v6i1.12630. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/12630. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos