Aspectos da Atividade de Caça no Parque Nacional do Iguaçu-PR

Autores

  • Rosimeri de Oliveira Fragoso ONG Selva Paranaende
  • Luís Eduardo da Silveira Delgado Parque Ecológico Danilo Galafassi
  • Lílian de Moraes Lopes Autônoma

DOI:

https://doi.org/10.5216/rbn.v8i1.10147

Palavras-chave:

Caracterização, caça Ilegal, fauna, manejo.

Resumo

Atualmente, a caça ilegal é considerada ameaça à fauna de muitas unidades de conservação brasileiras. Este trabalho teve como objetivo caracterizar o tipo de caça que ocorre no Parque Nacional do Iguaçu, os animais mais caçados e as cidades com maior número de caçadores autuados. Para tanto, os documentos produzidos pela equipe de fiscalização do parque, no período de janeiro de 1999 a abril de 2009, foram avaliados. Verificou-se que os caçadores caçam preferencialmente em grupos de três a quatro pessoas, tendo como principais técnicas: armadilha do tipo “chiqueiro”, caça de espera, caça ocasional e caça de “beiradão”. Houve predominância do abate de veados (Mazama spp. – 26%), cutias (Dasyprocta azarae - 24,5%) e espécies de pombas juriti (Patagioenas picazuro) e carijó (Leptotila verreauxi - juntas com 23%). A maior parte dos caçadores era proveniente de Capitão Leônidas Marques, Capanema (cada uma com 27,5%) e Céu Azul (14%).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosimeri de Oliveira Fragoso, ONG Selva Paranaende

Formada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Cascavel, e especialista em Biologia da Conservação pela Faculdade Assis Gurgacz. Atualmente é diretora de pesquisa da ONG Selva Paranaense.

Luís Eduardo da Silveira Delgado, Parque Ecológico Danilo Galafassi

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Pelotas, e especialização em Clínica médica e cirurgica de animais selvagens pela PUC-PR, Campus de São José dos Pinhais-PR. Atualmente é prestador de serviços em criatórios comerciais e conservacionista de fauna silvestre e funcinário da secretaria do meio ambiente da Prefeitura Municipal de Cascavel, Parque Municipal Danilo Galafassi (Zoológico). Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em medicina veterinária de animais selvagens.

Lílian de Moraes Lopes, Autônoma

Formada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Cascavel, com especialização em Gestão Ambiental e Municípios pela UTFPR.

Referências

Abril, V. V. & J. M. B. Duarte. 2008. Chromosome polymorphism in the Brazilian dwarf brocket deer, Mazama nana (Mammalia, Cervidae). Genet. Mol. Biol. 31: 53-57.

Accordi, I. A. 2003. Levantamento e análise da conservação da avifauna na sub-bacia do baixo Jacuí, Rio Grande do Sul, Brasil. Atualidades Ornitológicas. Disponível em: <http://www.ao.com.br/download/ jacui.pdf>.

Antunes, D. A. 2004. A importância do comércio legal frente ao comércio ilegal de animais silvestres. Disponível em: .

Ayres, J. M. & C. Ayres. 1979. Aspectos da caça no alto rio Aripuanã. Acta Amaz. 9: 287-298.

Barbosa, R. I. 2004. O papel do queixada (Tayassu pecari) na manutenção da estrutura da floresta tropical. Relatório de pesquisa destinado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Disponível em: <http://agroeco.inpa. gov.br/reinaldo/RIBarbosa_ProdCient_Usu_Visitantes/2004Queixada_Relatorio_CNPq.pdf>.

Bennett, E. L. & J. G. Robinson. 1999. Hunting for sustainability: the start of a synthesis, p. 499–509. In: J. G. Robinson & E. L. Bennett (Eds), Hunting for sustainability in tropical forests. New York, Columbia University Press. (Biology and Resource Series).

Brandon, K., G. A. B. da Fonseca, A. B. Rylands & J. M. C. da Silva. 2005. Conservação brasileira: desafios e oportunidades. Megadiversidade 1: 7-13.

Brito, M. M. & G. P. Vidolin. 1998. Análise das informações contidas nos autos de infração relativos à caça, cativeiro e comércio ilegal de mamíferos silvestres, Paraná – Brasil. Cad. Biodivers. 1: 49-57.

Chiarello, A. G. 2000. Influência da caça ilegal sobre mamíferos e aves das matas de tabuleiro do norte do estado do Espírito Santo. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão 12: 229-247.

Conforti, V. A. & F. C. C. Azevedo. 2003. Local perceptions of jaguars (Panthera onça) and pumas (Puma concolor) in the Iguaçu National Park area, south Brazil. Biol. Conserv. 1-7.

Cruz, N. O. 2007. Caracterização da atividade de caça das comunidades rurais do lago de Tucuruí - PA. Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Ciências Biológicas. Universidade Federal do Pará, Belém.

Cullen Júnior, L., R. E. Bodmer & C. V. Pádua. 2000. Efects of hunting in habitat fragments of the Atlantic Forest, Brazil. Biol. Conserv. 95: 49-56.

Cullen Júnior, L., R. E. Bodmer & C. V. Pádua. 2001. Ecological consequences of hunting in Atlantic Forest patches, São Paulo, Brazil. Oryx 35: 1-8.

Dias, M. & S. B. Mikich. 2006. Levantamento e conservação da mastofauna em um remanescente de Floresta Ombrófila Mista, Paraná, Brasil. Bol. Pesq. Fl. 52: 61-78.

D’Oliveira, E., I. Bursztyn & L. Badin. 2002. Parque Nacional do Iguaçu. Cad. Virtual Tur. 2: 1-10.

Faria, C. M. A., M. Rodrigues, F. Q. Amaral, E. Módena & A. M. Fernandes. 2006. Aves de um fragmento de Mata Atlântica no Alto Rio Doce, Minas Gerais: colonização e extinção. Rev. Bras. Zool. 23: 1217-1230.

Ferraz, K. P. M. B., R. M. F. Santos-Filho, T. R. O. Piffer & L. M. Verdade. 2001. Biologia e manejo da capivara: do controle de danos ao máximo rendimento sustentável, p. 580-588. In: R. S. Wilson (Ed), A produção animal na visão dos brasileiros. Piracicaba, FEALQ, v. 1. Disponível em: <http://docentes.esalq.usp.br/lea/Artigos_pdf/Ferraz%20et%20al%202001.PDF>.

Fowler, M. E. & Z. S. Cubas. 2001. Biology, medicine, and surgery of South American wild animals. Iowa State University Press, Iowa, 550 p.

Galindo-Leal, C. & I. G. Câmara. 2005. Mata Atlântica: biodiversidade, ameaças e perspectivas. Fundação SOS Mata Atlântica, Conservação Internacional, Belo Horizonte, 472 p.

Hanry, A. C. 2004. Diagnóstico do sistema de proteção do Parque Nacional do Iguaçu. MMA/IBAMA/DIREC/CGEUC, Brasília, DF, 35 p.

Hoogesteijn, R. 2010. Manual sobre os problemas de predação causados por onças-pintadas e onças-pardas em fazendas de gado. Disponível em: <http://www.jaguarnetwork.org/Literature/Hooges-teijn%20Depredation%20Manual%20 Portuguese.pdf>

IBAMA. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. 1999. Plano de Manejo do Parque Nacional do Iguaçu, 1999. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/siucweb/unidades/parna/planos_de_manejo/17/html/index. htm>.

IUCN. International Union for Conservation of Nature. 2011. Tayassu pecari. In: The IUCN red list of threatened species. Disponível em: <http://www.iucnredlist.org/apps/redlist/details/41778/0/full>.

Kasper, C. B., F. D. Mazim, J. B. G. Soares, T. G. Oliveira & M. E. Fabián. 2007. Composição e abundância relativa dos mamíferos de médio e grande porte no Parque Estadual do Turvo, Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. Bras. Zool. 24: 1087-1100.

Lagos, A. R. & B. L. A. Muller. 2007. Hotspot brasileiro – Mata Atlântica. Saúde Amb. Rev. 2: 35-45.

Margarido, T. C. C. 2004. MST, degradação ambiental e desaparecimento da fauna. Boletim informativo no 843. Federação da Agricultura do Estado do Paraná, Curitiba.

Metzger, J. P. 2006. Como lidar com regras pouco óbvias para conservação da biodiversidade em paisagens fragmentadas. Natur. Conserv. 4: 11-23.

Mikich, S. & R. S. Bernils. 2004. Livro vermelho da fauna ameaçada no Estado do Paraná. Instituto Ambiental do Paraná, Mater Natura – Instituto de Estudos Ambiental, Curitiba, 763 p.

Ministério do Meio Ambiente. 2002. Avaliação e identificação de áreas prioritárias para a conservação, utilização sustentável e repartição dos benefícios da biodiversidade dos biomas brasileiros. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.camara. gov.br/internet/comissao/index/perm/ capr/livro.pdf>.

Miranda, C. L. & G. S. Alencar. 2007. Aspectos da atividade de caça no Parque Nacional Serra da Capivara, estado do Piauí, Brasil. Natur. Conserv. 5: 27-34.

Moreira, J. C. 2008. Patrimônio geológico em Unidades de Conservação: atividades interpretativas, educativas e geoturísticas. Florianópolis, Universidade Federal de Santa Catarina. Tese de Doutorado em Geografia. Disponível em: .

Morrinson, J. C., W. Sechrest, E. Dinerstein, D. S. Wilcove & J. F. Lamoreux. 2007. Persistence of large mammal faunas as indicators of global human impacts. J. Mammal. 88: 1363-1380.

Nunes, M. L., L. Y. Takahashi & V. Theulen.

Unidades de Conservação: atualidades e tendências - 2007. Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, Curitiba, 298 p.

Peres, C. A. 2005. Porque precisamos de mega-reservas na Amazônia. Megadiversidade 1: 174-180.

Pianca, C. C. 2001. Levantamento de mamíferos e sua caça em uma área preservada de Mata Atlântica no sudoeste de São Paulo. Centro de Ciências Médicas e Biológicas, Faculdade de Ciências Biológicas, Pontifícia Universidade Ccatólica de São Paulo, Sorocaba, 45 p.

Pianca, C. C. & P. I. Prado. 2009. Uso de um recurso natural por populações humanas e seus efeitos sobre a biodiversidade: caça de mamíferos no Vale do Ribeira. Disponível em: <http://www.parquedozizo.com.br/listas/pesquisa.html>.

Pinto, L. P., L. Bedê, A. Paese, M. Fonseca, A. Paglia & I. Lamas. 2009. Mata Atlântica brasileira: os desafios para conservação da biodiversidade de um hotspot mundial. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/labmasto/site/publicacoes/adrianopaglia/4_conservacao_mata_atlantica.pdf>.

Primack, R. B. & E. Rodrigues. 2001. Biologia da conservação. Editora Planta, Londrina, 328 p.

Redford, K. H. 1992. The empty forest. Bioscience 42: 1-12.

Ricklefs, R. E. 2009. A economia da natureza. 5. ed., Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 503 p.

Robinson, J. G. & E. L. Bennett. 2000. Hunting for sustainability in tropical forests. Biology and Resource Management Series. Columbia University Press, New York, 587 p.

Robinson, J. G. & K. H. Redford. 1991. Subsistence and commercial uses of wildlife in Latin America, p. 6-23. In: J. G. Robinson & K. H. Redford (Eds), Neotropical wildlife use and conservation. Chicago, University of Chicago.

Rocha-Mendes, F., S. B. Mikich, G. V. Bianconi & W. A. Pedro. 2005. Mamíferos do município de Fênix, Paraná Brasil: etnozoologia e conservação. Rev. Bras. Zool. 22: 991-1002.

Rosas, G. K. C. & P. M. Drumond. 2007. Caracterização da caça de subsistência em dois seringais localizados no Estado do Acre (Amazônia, Brasil). Embrapa Acre, Rio Branco, 31 p.

Rosser, A. M. & S. A. Mainka. 2002. Overexploitation and species extinctions. Conserv. Biol. 16: 584-586.

Rumiz, D. I. & M. A. Maglianesi. 2001. Hunting impacts associated with Brazil nut harvesting in the Bolivian Amazon. Vida Silv. Neotrop. 10: 19-29.

Santos, E. 1990. Da ema ao beija-flor. 5. ed. Editora Villa Rica, Belo Horizonte, 396 p.

Tabarelli, M., L. P. Pinto, O. M. C. Sil, M. M. Hirot & L. C. Bedê. 2005. Desafios e oportunidades para conservação da biodiversidade na Mata Atlântica brasileira. Megadiversidade 1: 132-138.

Tiepolo, L. M., W. M. Tomas & P. A. Lima-Borges. 2010. Levantamento populacional do cervo-do-pantanal Blastocerus dichotomus (Mammalia, Cervidae) no Parque Nacional de Ilha Grande e entorno: implicações para a conservação. Iheringia, Sér. Zool., 100: 111-115.

Trinca, C. T. & S. F. Ferrari. 2006. Caça em assentamento rural na amazônia mato-grossense, p. 155-167. In: P. Jacobi & L. C. Ferreira (Eds), Diálogos em ambiente e sociedade no Brasil. Indaituba, ANPPAS, Annablume.

Vallejo, L. R. 2002. Unidades de conservação: uma discussão teórica à luz dos conceitos de território e de políticas públicas. Geographia 4: 1-22.

Vasconcelos, M. F., J. F. Pacheco & R. Parrini. 2007. Levantamento e conservação da avifauna na zona urbana de Marabá, Pará, Brasil. Cotinga 28: 45-52.

Verdade, L. M. 2004. A exploração da fauna silvestre no Brasil: Jacarés, sistemas e recursos humanos. Rev. Biota Neotrop. 4: 1-12.

Vidolin, G. P., M. Moura-Britto, F. G. Braga & A. Cabeças-Filho. 2004. Avaliação da predação a animais domésticos por felinos de grande porte no Estado do Paraná: implicações e estratégias conservacionistas. Cad. Biodivers. 2: 50-58.

Downloads

Publicado

21-12-2011

Como Citar

DE OLIVEIRA FRAGOSO, R.; DA SILVEIRA DELGADO, L. E.; DE MORAES LOPES, L. Aspectos da Atividade de Caça no Parque Nacional do Iguaçu-PR. Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 8, n. 1, p. 41–52, 2011. DOI: 10.5216/rbn.v8i1.10147. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/10147. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos