Lets play that

Impulsos de um Serialismo Tropical em Jards Macalé

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v23.73991

Palavras-chave:

Serialismo Tropical, Tropicalismo, Música de Protesto, Jards Macalé

Resumo

Este artigo procura demonstrar como demais elementos musicais, muitas vezes negligenciados, apontam para um incremento na expressividade e constituição estética da música brasileira na época da Tropicália. Para tanto nos valemos do conceito de Serialismo Tropical (XXXX, 2020) que denota uma apropriação específica de técnicas serialistas européias. Como exemplo apresentaremos uma detalhada análise que pretende explicitar os elementos musicais que corroboram com nossa hipótese a partir da canção Let's Play That (1972) do artista Jards Macalé. Esperamos demonstrar como diversos elementos musicais se integram para formar um "programa de arte" (Pareyson, 2001) específico que  representa esteticamente uma expressão contra a opressão generalizada vigente na época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

prof. dr. Carlos dos Santos, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, carlosvibrafone@gmail.com

Carlos dos Santos é compositor e percussionista, bacharel em percussão pela Escola de Comunicações e Artes da USP com orientação do Prof. Ricardo Bologna e mestrado e doutorado em música com orientação do Prof. Dr. Manuel Falleiros pelo Instituto de artes da UNICAMP. Formou-se em percussão popular e erudita pela antiga Universidade Livre de Música (ULM) atual Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP). Foi academista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) tendo aulas com Elizabeth Del Grande e Ricardo Righini. Teve aulas de composição com Aylton Escobar e Eduardo Guimarães Álvares. Foi laureado em diversos concursos de composição dentre eles: Premio Funarte de Composição Clássica; Concurso Camargo Guarnieri edição 2013; IV Festival Tinta Fresca da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais; Concurso de Composição para Piano da Fundação Franz Liszt. Tem obras executadas por diversos grupos dentre eles: Percorso Ensemble (São Paulo-SP); Orquestra Sinfônica Brasileira(OSB); Orquestra Sinfônica de Porto Alegre(OSPA);Grupo de Percussão do Instituto de Artes da UNESP (PIAP; São Paulo-SP); McCormick Percussion Group (South Florida- FL); Trio UFRJ (Rio de Janeiro-RJ); Ensemble for These Times (Sacramento- CA); Coro acadêmico da OSESP (São Paulo-SP); Percussivo USP (São Paulo-SP). Foi como percussionista solista da Orquestra do Theatro São Pedro (ORTHESP). Atualmente é professor de percussão e percepção musical na Universidade Federal da Paraíba(UFPB).

prof. dr. Manu Falleiros, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, São Paulo, Brasil, mfall@unicamp.br

Compositor, improvisador, saxofonista. Doutor em Artes pela Universidade de São Paulo – USP. Lidera o Laboratório Multidisciplinar de Improvisação, Criatividade e Cognição Musical. Pesquisador carreira PQ do Centro de Integração Documentação e Difusão Cultural da Unicamp. Coordenador do Núcleo de Comunicação Sonora – NICS / Unicamp

Downloads

Publicado

2023-08-27

Como Citar

FERREIRA DOS SANTOS, C. R.; FALLEIROS, M. S. Lets play that: Impulsos de um Serialismo Tropical em Jards Macalé. Música Hodie, Goiânia, v. 23, 2023. DOI: 10.5216/mh.v23.73991. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/73991. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos