La Espiral Eterna, de Leo Brouwer: o uso livre do serialismo na sua organização de alturas

Autores

  • Orlando Fraga

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v15i1.39611

Resumo

Este artigo investiga e analisa a organização das alturas na peça para violão solo La Espiral Eterna (1971) do cubano Leo Brouwer e pretende revelar como o compositor manipulou a série (neste caso aberta) até chegar ao resultado final. A base analítica será a Teoria dos Conjuntos. Palavras-chave: Leo Brouwer, análise musical, teoria dos conjuntos, violão, interpretação violonística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-02-01

Como Citar

FRAGA, O. La Espiral Eterna, de Leo Brouwer: o uso livre do serialismo na sua organização de alturas. Música Hodie, Goiânia, v. 15, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/mh.v15i1.39611. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/39611. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos