Iconografia, iconologia e fato musical: análise das capas de disco do trio Sá, Rodrix & Guarabyra

Autores

  • Victor Henrique Resende

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v15i1.39551

Resumo

o presente artigo tem como objetivo propor uma análise das capas de discos do trio Sá, Rodrix & Guarabyra, produzidos no Brasil, nos anos 1970. Busca-se fazer não só uma análise iconográfica, no sentido de descrição, mas também uma abordagem iconológica. Tal análise está ancorada nos pressupostos metodológicos do historiador da arte Erwin Panofsky, que propõe uma interpretação das imagens. O trabalho também dialoga com os historiadores Peter Burke e Eduardo França Paiva, que destacam, dentro de suas metodologias, as possibilidades de interpretação e trabalho com fontes visuais. Busca-se, desse modo, abordar as capas de discos como fatos musicais, como pertencentes à construção e produção de sentido do fazer musical do trio estudado. Palavras-chave: iconografia; iconologia; capas de discos; fato musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-02-01

Como Citar

HENRIQUE RESENDE, V. Iconografia, iconologia e fato musical: análise das capas de disco do trio Sá, Rodrix & Guarabyra. Música Hodie, Goiânia, v. 15, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/mh.v15i1.39551. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/39551. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos