JUVENTUDE DA FLORESTA: VISÕES, CANÇÕES E MODO DE VIDA DE UMA AMAZÔNIA EXTRATIVISTA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v47i2.72163

Resumo

O artigo visa apresentar a sistematização da experiência do Residência Agrária Jovem – RAJ, no estado do Amapá, Amazônia, Brasil, que recebeu o nome de “Juventude da Floresta: visões, canções e modo de vida de uma Amazônia extrativista”. Foi desenvolvido pela Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, em parceria com o Conselho Nacional das Populações Extrativistas – CNS e com as Escolas Família Agroextrativistas do Carvão – EFAC e do Maracá – EFAEXMA. Utilizou-se a abordagem da sistematização de experiências, a partir da metodologia participativa, na perspectiva do pesquisador Oscar Jara Holliday. Os resultados evidenciam que o RAJ possibilitou o protagonismo juvenil, por meio do fortalecimento das lideranças e da inserção da Juventude nos diversos espaços de luta e organização. Conclui-se que sua concretização só foi possível por meio das lutas e da organização dos Movimentos Sociais, os quais possuem uma configuração específica, na região Amazônica e no estado do Amapá, em relação à sua construção histórica de disputa e configuração do território.

PALAVRAS-CHAVE: Residência Agrária Jovem. Educação do Campo, das Águas e das Florestas. Juventude da Floresta. Amazônia Extrativista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Debora Mate Mendes, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Mazagão, Amapá, Brasil, bedamate@hotmail.com

Doutora em Educação (UFPA). Docente do curso de Licenciatura em Educação do Campo – Ciências Agrárias e Biologia (UNIFAP). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação do Campo, das Águas e das Florestas atuando principalmente nos seguintes temas: Juventude, Educação Popular e Movimentos Sociais.

Marlo dos Reis, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Mazagão, Amapá, Brasil, marloreis@hotmail.com

Doutorando em Educação (UFPA), Mestre em Desenvolvimento Regional (UNIFAP). Docente do curso de Licenciatura em Educação do Campo na Universidade Federal do Amapá - UNIFAP.

Kamila Karine dos Santos Wanderley, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, kamilakarinesw@hotmail.com

Doutoranda em Educação na linha de pesquisa em Educação Popular - PPGE/UFPB. Mestra em Formação de Professores na linha Ciências, Tecnologias e Formação Docente - UEPB. Licenciatura em Pedagogia: Educação do Campo - UFPB. Membro do Grupo de Pesquisa do CNPq: Educação Popular, memórias e saberes – GPEPSaberes.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

MENDES, D. M. .; REIS, M. dos .; WANDERLEY, K. K. dos S. . JUVENTUDE DA FLORESTA: VISÕES, CANÇÕES E MODO DE VIDA DE UMA AMAZÔNIA EXTRATIVISTA. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 47, n. 2, p. 389–406, 2022. DOI: 10.5216/ia.v47i2.72163. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/72163. Acesso em: 8 dez. 2022.