O DISCURSO DO CURRÍCULO E A PROPOSTA METODOLÓGICA DA PRETAGOGIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v47i1.67934

Resumo

De modo geral, as teorias do currículo ocupam-se em justificar a escolha de determinados conhecimentos em detrimento de outros para os processos de ensino-aprendizagem. Propostas curriculares tradicionais partem de uma perspectiva de racionalização da educação comprometida com a hegemonização de discursos e práticas sociais. Este artigo foi construído no processo de pesquisa relacionada a rupturas epistemológicas e metodológicas no que concerne ao discurso dos currículos. Neste intuito, buscamos referências afrocentricas e ou decoloniais. Assim, nos deparamos com a proposta da pretagogia, elaborada pela professora Sandra Petit. A pretagogia por ela apresentada sugere uma formação de professores dentro dos quilombos, promovendo uma experiência holística, diferente de outras formações que acontecem em espaços convencionais e com conteúdos eurocêntricos. Argumentamos que um currículo compromissado com o respeito às identidades étnicas e raciais, deve evitar os discursos totalizantes e conservadores. Neste sentido, construímos uma proposta que rompe com o padrão curricular sistêmico: o enegrecimento dos símbolos, as práticas pretagógicas, longe de ser mera troca de conteúdos, permite ampliar os horizontes curriculares para o invisibilizado, para o não considerado em relação aos conhecimentos e valores culturais do povo negro.

PALAVRAS-CHAVE: Discurso. Currículo. Pretagogia. Enegrecimento dos Símbolos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tulane Silva de Souza Pedrosa, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil, tulane.souza@ufpe.br

Jornalista, Especialista em Políticas Educacionais & Inovação, Mestre em Educação e Doutoranda em Educação (Bolsista Capes/UFPE). Atualmente presta consultorias em projetos e programas de comunicação e educação, assim como atua em formações de profissionais em Educação Empresarial e Comunicação Organizacional. É redatora chefe na Revista Vozerer - projeto que veicula artigos de letramento antirracista, e integra como pesquisadora e coordenadora de projetos de extensão o LABERER (Laboratório de Educação das Relações Étnico-Raciais UFPE/CNPq).

Marcos Aurélio Dornelas da Silva, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil, madornelas@gmail.com

Doutor (2012) e Mestre (2007) em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco, Bacharel (2004) e Licenciado em História(2007). Atualmente realiza estágio Pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação de Educação da UFPE, ligado ao Grupo de pesquisa Identidades e Memórias. É Coordenador do Setor de Triagem Documental no Arquivo Público de PE.

Emeline Apolonia de Melo Ferreira, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil, emelini@hotmail.com

Doutoranda em Educação e Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco. Licenciada em Pedagogia (2014). Atualmente está vinculada ao grupo de pesquisa subjetividades coletivas e movimentos sociais, ainda membro do coletivo LABUTUCA com ênfase em produção de documentários para a educação das relações étnico raciais e Professora concursada da rede municipal do Cabo.

Jevison Cesário Santa Cruz, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil, jevison_maestro@hotmail.com

Mestre em educação pela Universidade Federal de Pernambuco (2020). Possui graduação em Música pela Universidade Federal de Pernambuco (2005), Bacharelado em Teologia pela Faculdade de Teologia Integrada (FATIN, 2011), Psicopedagogia (FATIN, 2012). Membro do grupo de pesquisa Religiosidades, Educação, Memórias e Sexualidades inscrito no CNPQ. Professor da educação básica.

 

Downloads

Publicado

2022-04-30

Como Citar

PEDROSA, T. S. de S.; SILVA, M. A. D. da; FERREIRA, E. A. de M.; CRUZ, J. C. S. . O DISCURSO DO CURRÍCULO E A PROPOSTA METODOLÓGICA DA PRETAGOGIA. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 47, n. 1, p. 324–340, 2022. DOI: 10.5216/ia.v47i1.67934. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/67934. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos