MOVIMENTO ESTUDANTIL: AS OCUPAÇÕES NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO

Resumo

O presente artigo é parte de uma pesquisa que compõe a tese de doutorado em desenvolvimento que tem por objeto o projeto de reorganização e as ocupações nas escolas públicas do Estado de São Paulo no ano de 2015. De abordagem qualitativa (LUDKE; ANDRÉ, 2013), enquadra-se como pesquisa participante (SCHMIDT, 2006; BRANDÃO; BORGES, 2007) concebida como um instrumento, um método de ação científica ou um momento de um trabalho popular de dimensão pedagógica e política, quase sempre mais amplo e de maior continuidade do que a própria pesquisa (BRANDÃO; BORGES, 2007) procurando alinhar teoria e prática sob um viés crítico-reflexivo. Este estudo em particular tem por objetivo apresentar as impressões iniciais sobre as ocupações das escolas paulistas identificando se a contraposição feita pelos manifestantes pode reverter uma realidade político-social que visa reduzir gastos com a educação. Para situar historicamente o tema, será apresentado um breve panorama dos movimentos estudantis de 1960 aos nossos dias, destacando, nesse processo, a trajetória das ocupações das unidades escolares públicas pelo Brasil com ênfase no acontecimento do estado paulista em 2015 e finalizando com reflexão crítica sobre a motivação discente face ao anúncio do governo estadual do projeto de reorganização e sobre a relevância da organização estudantil para o exercício da cidadania.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseli Trevisan Marques de Souza, Faculdade de Educação da USP

Atuo há cinco anos como Supervisora de Ensino da rede pública estadual de São Paulo. Tenho formação inicial em Letras e na sequência  Pedagogia. Em 2007, finalizei Lato Sensu em Gestão Educacional pela UNICAMP. Em 2015, finalizei o curso de mestrado em Educação, na UNINOVE, sob orientação do Prof. Dr. Antônio Joaquim Severino. Em 2016, iniciei doutorado na Faculdade de Educação da USP, sob orientação do Prof. Dr. Afrânio Mendes Catani. 

Afrânio Mendes Catani, Faculdade de Educação e Programa de Pós-Graduação da USP.

Graduado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas_SP (1975), tem Mestrado (1983) e Doutorado (1992) em Sociologia pela Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Livre Docente em Educação (2006), é Professor Titular (2009) na Faculdade de Educação da USP. Também é professor no Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (PROLAM-USP), Pós-Doutorado na Middlesex University London ? MDX, Inglaterra (2015-2016), foi Presidente da SOLAR ? Sociedad Latinoamericana de Estudos sobre América y el Caribe (1996-1998), foi Coordenador dos GTs Estado e Política Educacional (1996-1998) e Política de Educação Superior (2010-2013) da ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, Coordenador Adjunto do Comitê Científico da entidade da entidade (2008-2010), foi Diretor de Cooperação Interinstitucional (2006-2008) e de Intercâmbio Interinstitucional (2008-2010) da ANPAE ? Associação Nacional de Políticas e Administração da Educação, foi Presidente da SOCINE ? Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (2013-2015) e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação da FEUSP (2010-2012). Participante do OBEDUC ? Políticas de Expansão da Educação Superior no Brasil (2012-2016), atua na área de Educação (ênfase em políticas de educação superior, sociologia da educação e cultura) e de cinema (história do cinema latino-americano e do cinema português). Pesquisador do CNPq. (Fonte: Currículo Lattes)

Publicado
12-08-2019
Como Citar
Souza, R. T. M. de, & Catani, A. M. (2019). MOVIMENTO ESTUDANTIL: AS OCUPAÇÕES NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO. Revista Inter Ação, 44(2), 475-498. https://doi.org/10.5216/ia.v44i2.55422