PROCESSOS FORMATIVOS A PARTIR DE PRÁTICAS INCLUSIVAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA

Autores

  • Gilberto Ferreira da Silva Centro Universitário La Salle, Canoas
  • Marta Nörnberg Centro Universitário La Salle, Canoas
  • Suzana Moreira Pacheco Centro Universitário La Salle, Canoas

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v37i1.18872

Resumo

Este artigo resulta de uma experiência de pesquisa, com características colaborativas, desenvolvida com um grupo de professores de quatro escolas da rede municipal de ensino de Porto Alegre. Nele, analisamos a gênese do processo de pesquisa estabelecido entre Universidade e Escola e o desenvolvimento dos encontros de formação e de escrita colaborativa. A partir dos aportes teórico-metodológicos da pesquisa-ação, sistematizamos e analisamos o processo de formação continuada e de escrita colaborativa. Da análise dos registros escritos pelas professoras é possível afirmar três aspectos que possuem um caráter inovador das formas de pensar e fazer a docência na Educação Básica: a) a prática da Inclusão desde a experiência cotidiana da docência compartilhada; b) a formação de professores desde a dimensão da pesquisa e da autoria escrita; c) a compreensão de Docência Compartilhada e de trabalho coletivo na escola como indicadores de inovação educativa. Por fim, sustentamos que o movimento de formação continuada, quando realizado em rede, possibilita a melhoria da prática pedagógica e a qualificação dos processos de inclusão educativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-08

Como Citar

SILVA, G. F. da; NÖRNBERG, M.; PACHECO, S. M. PROCESSOS FORMATIVOS A PARTIR DE PRÁTICAS INCLUSIVAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 37, n. 1, p. 91–112, 2012. DOI: 10.5216/ia.v37i1.18872. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/18872. Acesso em: 9 dez. 2022.