Efeito da deficiência hídrica na produção dos componentes da liteira vegetal em floresta tropical nativa na flona Caxiuanã-PA

Autores

  • Bruno Rafael Miranda Matos Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)/Analista Ambiental. Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)/Mestrando.
  • Antonio Carlos Lôla da Costa Universidade Federal do Pará/Professor Associado. Universidade Federal do Oeste do Pará/Professor do Programa de Pós Graduação em Recursos Naturais da Amazônia

DOI:

https://doi.org/10.5216/rbn.v9i2.22520

Palavras-chave:

Componentes da liteira, Deficiência hídrica e Floresta Nacional de Caxiuanã

Resumo

O material orgânico (vegetal/animal), liteira, depositado no solo das florestas tropicais amazônicas tem grande relevância na manutenção da fertilidade dos solos amazônicos, pois não só repõem nutrientes, mas também funciona como uma camada protetora dos mesmos. A liteira vegetal é um aglomerado de componentes, dentre os quais, destacam-se as folhas, galhos, flores e frutos, sendo que cada um destes componentes apresenta distintas constituições químicas, o que implica na menor ou maior velocidade de decomposição e, por conseqüência, maior ou menor nutrição dos solos. O entendimento sobre as tendências quantitativas e qualitativas de produção dos componentes da liteira vegetal são de fundamental importância para a ampliação do conhecimento sobre a dinâmica nutricional em florestas amazônicas. Desta forma, o presente estudo objetivou avaliar os efeitos da deficiência hídrica prolongada na produção dos componentes da liteira vegetal em floresta tropical nativa na Floresta Nacional de Caxiuanã-PA. O estudo foi realizado em floresta nativa de terra firme, localizada na Floresta Nacional de Caxiuanã, Estado do Pará, durante os anos de 2004 a 2010, coletando-se e medindo-se mensalmente, as produções de liteira acumulada em duas parcelas de 1ha, sendo que uma foi submetida a deficiência hídrica da ordem de 50% e, outra foi mantida como controle. A produção acumulada de folhas, galhos e flores/frutos para o período de estudo, foi de 3,66, 0,77 e 0,65t.ha-1.ano-1; 3,16, 0,62 e 0,37t.ha-1.ano-1, respectivamente, para as parcelas controle e tratamento, uma redução da ordem 15,82%, 24,19% e 75%, entre as produções dos componentes da liteira acumulada da parcela controle em relação à parcela tratamento. Observou-se tendência de sazonalidade anual e mensal na produção de liteira acumulada, ambas, ajustando-se bem às linhas de tendência polinomiais de grau elevado (5° grau), com as maiores produções ocorrendo nos primeiros e últimos anos de estudo e, no mês de julho; e as menores produções ocorrendo nos anos centrais do estudo e, nos meses de fevereiro, abril e dezembro. A deficiência hídrica do tratamento afetou intensamente a produção acumulada de folhas e flores/frutos, principalmente, este último, devido à grande dependência produtiva, deste componente, à fenologia reprodutiva e, que guarda estreita relação com disponibilidade hídrica no ecossistema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Rafael Miranda Matos, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)/Analista Ambiental. Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)/Mestrando.

ICMBio - Diretoria de Unidades de Conservação de Uso Sustentável - Floresta Nacional do Crepori.

UFOPA - Área temática - Processos de Interação Biosfera-Atmosfera.

Referências

ALMEIDA, S. S.; LISBOA, P. L. B.; SILVA, A. S. L. 1993. Diversidade florística de uma comunidade arbórea na Estação Científica “Ferreira Penna”, em Caxiuanã (Pará). Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Botânica. 9: 99-188.

ARAÚJO, R. S.; PIÑA-RODRIGUES, F. C. M.; MACHADO, M. R.; PEREIRA, M. G.; FRAZÃO, F. J. 2006. Aporte de serrapilheira e nutrientes ao solo em três modelos de revegetação na Reserva Biológica de Poço das Antas, Silva Jardim, RJ. Floresta e Ambiente. 12: 15-21.

AYRES, M.; AYRES JÚNIOR, M. A. 2007. BioEstat: Aplicações Estatísticas nas Áreas das Ciências Bio-Médicas. Belém-PA, 230 p.

BATISTA, C. U. N.; MEDRI, M. E.; BIANCHINI, E.; MEDRI, C.; PIMENTA, J. A. 2008. Tolerância à inudação de Cecropia pachystachya Trec. (Cecropiaceae): aspectos ecofisiológicos e morfoanatômicos. Acta Botânica Brasilica. 22: 91-98.

BORCHERT, R. 1996.Phenology and Flowering Periodicity of Neotropical Dry Forest Species: Evidence from Herbarium Collections. Journal of Tropical Ecology. 12: 65-80.

BRAY, J.R.; GORHAM, E. 1994. Litter production in theforests of the world. Advances in EcologicalResearch. 2: 101-157.

BULHÃO, C. F; FIGUEIREDO, P. S. 2002. Fenologia de leguminosas arbóreas em uma área de cerrado marginal no nordeste do Maranhão. Revista Brasileira de Botânica. 25: 361-369.

CALDEIRA, M. V. W.; SCHUMACHER, M. V.; RODRIGUES, L. M. 2002. Teor e redistribuição de nutrientes nas folhas e nos galhos em um povoamento de Acacia mearnsii de Wild. (acácia-negra). Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo. n. 45, 69-88.

CARREIRA, R. C. C.; RONDOM, J. N.; ZAIDAN, L. B. P. 2006. Produção de serrapilheira em uma área de cerrado de Mogi Guaçu, SP. Instituto de Botânica, São Paulo.

CHAGAS, G. F. B.; SILVA, V. P. R.; COSTA, A. C. L.; DANTAS, V. A. 2012. Impactos da redução da pluviometria na biomassa aérea da Floresta Amazônica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. 16: (1).

CIANCIARUSO, M. V.; PIRES, J. S. R.; DELITTI, W. B. C.; SILVA, E. F. L. P. 2006. Produção de serapilheira e decomposição do material foliar em um cerradão na Estação Ecológica de Jataí, município de Luiz Antônio, SP, Brasil. Acta Botânica Brasilica. 20: 49-59.

COSTA, M. L.; MORAES , E. L.; BEHLING, H.; M. MELO, J. C. V.; SIQUEIRA, S. N. V. M.; KERN, D. C. 1997. Os sedimentos de fundo da baía de Caxiuanã. p. 121-137. In: P.L.B. LISBOA (Org.). Caxiuanã. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi.

FASSOLA, H. E.; FERRERE, P.; MUÑOZ, D. 1999. Observaciones sobre la producción de frutos y semillas en plantaciones de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze. Montecarlo: INTA, EEA,(Informe final: 1993-1998).

DELITTI, W. B. C. 1995. Estudos de ciclagem de nutrientes: Instrumentos para análise funcional de ecossistemas terrestres. Oecologia Brasiliensis, 1: 469-486.

DIAS, H. C. T.; OLIVEIRA-FILHO, A. T. 1997. Variação temporal e espacial da produção de serapilheira em uma área de floresta estacional semidecídua montana em Lavras-MG. Revista Árvore, 21: 11-26.

DUTRA, C. C; PRADO, E. A. F.; PAIM, L. R.; SCALONS, S. P. Q. 2012. Desenvolvimento de plantas de girassol sob diferentes condições de fornecimento de água. Semina: Ciências Agrárias, Londrina. 33: 2657-2668.

EHLERS, R. S. 2009. Apostila Análise de Séries Temporais, 5a edição. UFPR, Curitiba, 94p.

FARIAS, C. H. A.; FERNANDES, P. D.; AZEVEDO, H. M.; DANTAS NETO, J. 2008. Índices de crescimento da cana-de-açúcar irrigada e de sequeiro no Estado da Paraíba. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. 12: 356-362.

FEARNSIDE, P. M. 2006. Desmatamento na Amazônia: dinâmica, impactos e controle. Acta Amazônica. 36: 395-400.

FIGUEIREDO FILHO, A.; MORAES, G. F.; SCHAAF, L. B.; FIGUEIREDO, D. J. 2003. Avaliação estacional da deposição de serapilheira em uma floresta ombrófila mista localizada no Sul do estado do Paraná. Ciência Florestal, Santa Maria. 13: 11-18.

FONSECA, S. M. 1979. Implicações técnicas e econômicas na utilização da desrama artificial. Circular Técnica do Instituto de Pesquisas e estudos Florestais, n. 46, Abr.

HIGUCHI, N.; SANTOS, J.; RIBEIRO, R. J.; MINETTE, L.; BIOT, Y. 1998. Biomassa da parte aérea da vegetação da floresta tropical úmida de terra-firme da Amazônia Brasileira. Acta Amazônica. 28: 153-166.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). 2012. Mapa sistemático, Disponível em:? ftp ://geof tp.ibge.gov.br/ mapeamento_sistematico/banco_dados_georeferenciado_recursos_naturais/amazonia_legal/>. Acesso em: jan. 2013.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE). Ocorrência de El Niño, 1877-2010. Disponível em: ? http://enos. cptec.inpe.br/tab_elnino.shtml?. Acesso em: jan. 2013.

LARCHER, W. 2000. Plantas sob estresse p. 341-430. In: LARCHER, W. Ecofisiologia vegetal. São Carlos: Rima.

LEMOS, V. P; COSTA, M. L.; GURJÃO, R. S.; KERN, D. C.; MESCOUTO, C. S. T; LIMA, W. T. S.; VALENTIM, T. L. 2009. Comportamento do arsênio em perfis de solo do Sítio Ilha de Terra de Caxiuanã-Pará. Revista Escola de Minas, Ouro Preto, MG. 62: (2).

LIMA, M. I. P.; MARQUES, A. C.; LIMA, J. L. M. P. 2005. Análise de tendência de precipitação anual e mensal no período 1900-2000, em Portugal Continental. Territorium. p. 11-18.

LISBOA, P. L. B.; SILVA, A. S. L.; ALMEIDA, S. 1997. Florística e estrutura dos ambientes, p. 163-193.In: LISBOA, P. L. B. (Org.). Caxiuanã. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi.

LUIZÃO, F. J. 2007. Ciclos de nutrientes na Amazônia: respostas às mudanças ambientais e climáticas. Ciência e Cultura. 59: 6.

MAMAN, A. P; SILVA, C. J; SGUAREZI, E. M.; BLEICH, M. E. 2007. Produção e acúmulo de serapilheira e decomposição foliar em mata de galeria e cerradão no sudoeste de Mato Grosso. Revista de Ciências Agro-Ambientais.5: 71-84.

MARQUES, T. C. L. L. S. M.; VASCOCELOS, C. A.; PEREIRA FILHO, I.; FRANÇA, G. E.; CRUZ, J. C. 2000. Envolvimento de Dióxido de Carbono e Mineralização de Nitrogênio em Latossolo Vermelho-Escuro com Diferentes Manejos. Pesquisa Agropecuária Brasileira. 35: 581-589.

MENEZES, C. H. S. G.; LIMA, L. H. G. M.; LIMA, M. M. A.; VIDAL, M. S. 2006. Aspectos genéticos e moleculares de plantas submetidas ao déficit hídrico. Revista Brasileira Oleaginosas e Fibrosas. 10: 1039-1072.

MILLAR, R. B.; ANDERSON, M.J. 2004. Remedies for pseudoreplication. Fisheries Research.70: 397-407.

MONTAG, L. F. A.; FREITAS, T. M. S.; WOSIACKI, W. B.; BARTHEM, R. B. 2008. Os peixes da Floresta Nacional de Caxiuanã (municípios de Melgaço e Portel, Pará - Brasil). Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Ciências Naturais. 3: 11-34.

MORAES, J. C.; COSTA, J. P. R.; ROCHA, E. J. P.; SILVA, I. M. O. 1997. Estudos hidrome

teorológicos na bacia do rio Caxiuanã. In: LISBOA, P. L. B. (Org.). Caxiuanã. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, p. 85-95.

MUNIZ, F. H.2008. Padrões de floração e frutificação de árvores da Amazônia Maranhense. Acta Amazônica. 38: (4).

NEPSTAD, D. C.; MOUTINHO, P.; DIAS-FILHO, M. B.; DAVIDSON, E.; CARDINOT, G.; MARKEWITZ, D.; FIGUEIREDO, R.; VIANNA, N.; CHAMBERS, J; RAY, D.; GUERREIROS, J. B.; LEFEBVRE, P.; STERNBERG, L.; MOREIRA, M.; BARROS, L.; ISHIDA, F. Y.; TOHLVER, I. 2002. The effects of partial throughfall exclusion on canopy processes, aboveground production, and biogeochemistry of Amazon Forest. Journal of Geophysical Research. 107: (D20).

SCHILLING, A. C.; SCHNEIDER, P. R.; HASELEIN, C. R.; FINGER, C. A. G.1998. Influência de diferentes intensidades de desrama sobre a porcentagem de lenho tardio e quantidade de nós da madeira de primeiro desbaste de Pinus elliottii Engelman. Ciência Florestal.8: 115-127.

SILVA, A. V. C; MENEZES, J. B. 2001. Caracterização físico-química da manga ‘Tommy Atkins’ submetida a aplicação de cloreto de cálcio pré-colheira e armazenamento refrigerado. Scientia Agricola. 58:(1).

SILVA, C. J; SANCHES, L.; BLEICH, M. E.; LOBO, F. A; NOGUEIRA, J. S. 2007. Produção de serrapilheira no cerrado e floresta de transição Amazônia-Cerrado do Centro-Oeste Brasileiro. Acta Amazônica.37: 543-548.

SILVA, C. J; LOBO, F. A.; BLEICH, M. E.; SANCHES, L. 2009a. Contribuição de folhas na formação da serrapilheira e no retorno de nutrientes em floresta de transição no norte de Mato Grosso. Acta Amazônica. 39: 591-600.

SILVA, R. M; COSTA, J. M. N.; RUIVO, M. L. P; COSTA, A. C. L; ALMEIDA, S. S. 2009b. Influência de variáveis meteorológicas na produção de liteira na Estação Científica Ferreira Penna, Caxiuanã, Pará. Acta Amazônica. 39: 573-582.

SINGH, K. P; KUSHWAHA, C. P. 2006.Diversity of Flowering and Fruiting Phenology of Trees in a Tropical Deciduous Forest in India. Annals of Botany.97: 265–276.

VARGA, G. 2009. Teste de Modelos Estatísticos para a Estrutura a Termo no Brasil. RBE. 63: 361–394.

VIDAL, M. M.; PIVELLO, V. R.; MEIRELLES, S. T.; METZGER, J. P. 2007. Produção de serapilheira em floresta Atlântica secundária numa paisagem fragmentada (Ibiúna, SP): importância da borda e tamanho dos fragmentos. Revista Brasileira de Botânica. 30: 521-532.

WERNECK, M. S.; PEDRALLI, G.; GIESEKE, L. F. 2001. Produção de serapilheira em três trechos de uma floresta semidecídua com diferentes graus de perturbação na Estação Ecológica do Tripuí, Ouro Preto. Revista Brasileira de Botânica. 24: (2).

XULUC-TALOSA, F. J.; VESTER, H. F. M.; RAMÍREZ-MARCIAL, N.; CASTELLANOS-ALBORES, J.; LAWRENCE, D. 2003. Leaf litter decomposition of tree species in three sucessional phases of tropical dry secondary forest in Campeche, Mexico. Forest Ecology and Management.174: 401-412.

Downloads

Publicado

17-10-2013

Como Citar

MATOS, B. R. M.; DA COSTA, A. C. L. Efeito da deficiência hídrica na produção dos componentes da liteira vegetal em floresta tropical nativa na flona Caxiuanã-PA. Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 9, n. 2, p. 24–36, 2013. DOI: 10.5216/rbn.v9i2.22520. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/22520. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos