O problema da indeterminação dos espaços da cidadania: mídias digitais e identidades culturais na educação básica

Autores

  • Saulo Eduardo Ribeiro Universidade Federal de Sergipe (UFS), Sergipe, Alagoas, Brasil, sloeduri@gmail.com
  • Eliane Schlemmer Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Lepoldo, Rio Grande do Sul, elianeschlemmer@gmail.comBrasil,

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v31i2.67085

Resumo

O artigo apresenta uma reflexão acerca do problema da indeterminação dos espaços de formação ou educação cidadã na contemporaneidade, marcada por novas formas de uso e apropriação dos espaços, não apenas físicos e analógicos, mas virtuais e digitais, ou melhor, híbridos. A dificuldade consiste justamente na delimitação desses espaços, haja vista o seu atravessamento por um espaço de natureza atópica e conectiva, o ciberespaço, sendo a internet e as mídias digitais a representação dessa “sucessão” à cidade física. Ante esse contexto, de territorialização, desterritorialização e reterritorialização, faz-se necessário repensar a questão das identidades culturais e sua importância para a questão da cidadania, haja vista que essas identidades não dependem mais apenas do território físico-geográfico para sua formação. O método utilizado consiste em revisão de literatura crítica, analítica e comparativa. Conclui-se que em uma sociedade mediatizada, pensar os meios de comunicação é imprescindível para pensarmos a cultura da participação nas escolas e nos processos formativos em geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-16

Como Citar

EDUARDO RIBEIRO, S.; SCHLEMMER, E. O problema da indeterminação dos espaços da cidadania: mídias digitais e identidades culturais na educação básica. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 31, n. 2, p. 41–56, 2020. DOI: 10.5216/rp.v31i2.67085. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/67085. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Tecnologias Digitais na Educação Básica