Atividades não presenciais mediadas pelas tecnologias: aportes para o ensino de língua espanhola

Autores

  • Rosane Salete Sasset

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v30i2.65107

Resumo

OOs cursos presenciais de nível médio começam a inserir um percentual da carga horária em atividades de ensino a distância o que exige de seus profissionais uma contínua busca pelo aperfeiçoamento das práticas pedagógicas. Em um mundo em constante evolução, a necessidade de estar conectado ao outro é uma realidade que pressupõe a integração dos diversos conhecimentos em uma rede de saberes que se constrói a cada click. A partir do ano letivo de 2016, 20% da carga horária do curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRO) – Campus Colorado do Oeste pode ser ofertada por meio de práticas de ensino a distância. Neste estudo, objetiva--se analisar as contribuições das atividades não presenciais mediadas pelas tecnologias para o ensino de Língua Espanhola. Utilizou-se a pesquisa qualitativa pautando-se no método da pesquisa-ação. As análises mostram que as atividades não presenciais favoreceram um contato maior com o idioma, além de propiciarem interação entre os alunos que se “arriscam” livremente na língua hispânica adquirindo confiança no aprendizado do idioma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-08-19

Como Citar

SALETE SASSET, R. Atividades não presenciais mediadas pelas tecnologias: aportes para o ensino de língua espanhola. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 30, n. 2, p. 96–116, 2020. DOI: 10.5216/rp.v30i2.65107. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/65107. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Dossiê: Tecnologias digitais e ensino na educação básica