A pesquisa na formação inicial de professores de Biologia

Autores

  • Monica Lopes Folena Araújo Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Tereza Luiza de França UFPE

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v21i1.16300

Resumo

O presente artigo teve como objetivo geral analisar como ocorre a formação para a pesquisa do professor de Biologia. Trata-se de um estudo qualitativo desenvolvido com vinte licenciandos do curso de Ciências Biológicas de uma universidade pública federal localizada em Recife, Pernambuco. A entrevista não diretiva e o questionário foram os instrumentos básicos da pesquisa. O estudo evidencia que os licenciandos, majoritariamente, realizam pesquisa quando estão vinculados ao Programa Institucional de Iniciação à Docência (Pibic) ou quando realizam monografia. As entrevistas apontam também o desejo dos licenciandos de serem qualificados como pesquisadores e para a necessidade de a universidade repensar a formação do professor da Educação Básica e do professor acadêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica Lopes Folena Araújo, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), professora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Tereza Luiza de França, UFPE

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPE.

Downloads

Publicado

2011-11-24

Como Citar

ARAÚJO, M. L. F.; FRANÇA, T. L. de. A pesquisa na formação inicial de professores de Biologia. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 21, n. 1, p. 215, 2011. DOI: 10.5216/rp.v21i1.16300. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/201. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos