AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA EM ESCOLAS DE TEMPO INTEGRAL DE CAMPO MAIOR/PI: NORMATIVAS, CONCEPÇÕES E PRÁTICAS

Autores

Palavras-chave:

ensino de Geografia, sistemática avaliativa, prática docente

Resumo

Os debates relacionados ao Ensino de Geografia têm se intensificado ao longo dos anos com o desencadeamento de reflexões sobre os processos que envolvem a estrutura do ensino-aprendizagem-avaliação em Geografia. Diante disso, a presente pesquisa tem por objetivo compreender a avaliação na perspectiva do ensino de Geografia, fundamentada em parâmetros da Secretaria de Estado da Educação do Piauí, a partir das práticas de docentes em Escolas de Tempo Integral de Campo Maior/PI. Frente a esses pressupostos, utilizou-se como metodologia a abordagem qualitativa em caráter de análise exploratória mediante a realização de revisão de literatura sobre a temática, tais como: Libâneo (1994); Luckesi (2003, 2011); Hoffmann (2008); Rabelo (2010); Silva (2014), entre outros. Além disso, foram realizados levantamentos e sistematização de informações por meio de pesquisa documental, entrevistas semiestruturadas com docentes, categorização e análise dos dados coletados. Os resultados da pesquisa indicam que os (as) docentes entrevistados (as) entendem a avaliação como um instrumento educacional que deve se desenvolver em uma perspectiva processual e que os mesmos têm se proposto a dinamizar os instrumentos avaliativos em suas práticas. Quanto à Sistemática Avaliativa SEDUC/PI, a pesquisa identificou que há fragilidade em auxiliar o processo avaliativo nas singularidades de cada componente curricular e, em específico, da Geografia. Conclui-se que os (as) docentes entendem a avaliação numa perspectiva progressista, mas suas práticas continuam permeadas por aspectos tradicionais, reforçados pela Sistemática Avaliativa SEDUC/PI, que valoriza, dentro de sua proposta, a aferição de resultados.

Biografia do Autor

Francisco José da Silva Santos, Universidade Federal do Piauí, Piauí, Brasil

Graduado em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Federal do Piauí (2016). Especialista em Gestão e docência no Ensino Superior pelo Instituto Superior de Educação São Judas Tadeu (2018). Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Piauí (2021). Atualmente é professor efetivo da Secretaria Municipal de Educação de Viçosa do Ceará – CE e da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc).

Endereço Profissional: Praça Clóvis Beviláqua, 320 - Viçosa do Ceará, CE, 62300-000

E-mail: silvasantos.fco@gmail.com

Raimundo Lenilde de Araújo, Universidade Federal do Piauí, Piauí, Brasil

Doutor em Educação Brasileira e Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFC). Especialista em Ensino de Geografia e Graduado em Geografia - Licenciatura (UECE). Professor Efetivo, Classe Associado I, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), no Curso de Licenciatura em Geografia e no Programa de Pós-Graduação em Geografia. Tem interesse e faz orientação de Trabalhos de Conclusão de Cursos de Graduação, Pós-Graduação e Supervisão de Estágio de Pós-Doutorado, nos seguintes temas: Cidades, Urbanização, Meio Ambiente, Educação e Estágio Supervisionado, Metodologia, Currículo, Evolução do Ensino de Geografia, Formação de Professores para o Ensino de Geografia, Avaliação e Ensino de Geografia e Educação Ambiental. É líder do Grupo de Pesquisa em Geografia, Docência e Currículo - GEODOC, CNPq/UFPI e líder do Grupo de Estudos em Urbanização, Política e Cidadania, GEURBPOCI, CNPq/UFPI e integrante do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Educação Geográfica/NEPEG, CNPq/UFG. Idealizador e coordenador do Laboratório de Formação Docente e Ensino de Geografia/LAFODEG, Geografia/UFPI. Ministrante de palestras motivacionais sobre profissões e Geografia.

Endereço Profissional: Campus Universitário Ministro Petrônio Portella Bairro Ininga - Teresina - PI - CEP: 64049-550.

E-mail: raimundolenilde@ufpi.edu.br

Downloads

Publicado

08-09-2021

Edição

Seção

Artigos