Cultura, memória e identidade:

o documentário como “documento de memória”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v23.76352

Resumo

O presente artigo expõe uma análise comparativa de dois documentários de curta-metragem que versam sobre uma manifestação cultural denominada “caretagem” pertencente ao distrito de Santo Antônio – BA. O trabalho investiga como os conceitos de memória e identidade podem ser observados nos filmes ao considerar o documentário como um “Documento de Memória” a partir do registro audiovisual dos sujeitos que compõem a manifestação. Por fim, observa-se a partir das análises que o documentário serve como instrumento capaz de acessar tempos narrativos distintos sobre determinado fenômeno, uma vez que abarca aquilo que é narrado pelos personagens, como também aquilo que é registrado pela câmera no momento da tomada. Para fundamentar a discussão, buscou-se suporte em autores como Morettin (2003), Halbwachs (1990) e Pollak (1992).

Palavras-chave: Cultura. Documentário. Extensão. Identidade. Memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

02-10-2023

Como Citar

RAMOS FERREIRA OLIVEIRA, T.; BRESCOVICI NUNES, V. R. Cultura, memória e identidade: : o documentário como “documento de memória”. Revista UFG, Goiânia, v. 23, 2023. DOI: 10.5216/revufg.v23.76352. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/76352. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos