As fake news e a atualidade da semiformação na cultura digital

Autores

  • Antônio Alvaro Soares Zuin Universidade Federal de Santa Catarina (UFSCar), Florianópolis, Brasil, dazu@ufscar.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v23.75658

Resumo

tualmente, as notícias falsas (fake news) se disseminam numa velocidade tão avassaladora que parecem confirmar, no contexto da cultura digital, o dito popular de que uma mentira constantemente repetida se transforma numa verdade. Face ao contexto da cultura digital, tem-se, como objetivo neste artigo, argumentar que a proliferação das chamadas notícias falsas torna-se um elemento decisivo para a revitalização do que Adorno definiu como semiformação. Dessa forma, metodologia utilizada se baseou na análise de textos sobre a relação entre a indústria cultural e a produção de fake news. Conclui-se que a reflexão crítica do processo de produção e reprodução das fake news se torna condição fundamental para a possibilidade de existência de uma sociedade pautada em práticas democráticas.

Palavras-chave: Fake News. Indústria cultural. Semiformação. Cultura digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-12-2023

Como Citar

ZUIN, A. A. S. As fake news e a atualidade da semiformação na cultura digital . Revista UFG, Goiânia, v. 23, 2023. DOI: 10.5216/revufg.v23.75658. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/75658. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Teoria Crítica, Cultura, Educação e a 'Real Política'