Sensibilidade em “Bernardo”, de Manoel de Barros

experiência de compor o amanhecer

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v21.67554

Resumo

Este artigo visa explanar o trabalho realizado pelo Projeto de Extensão “Literatura em cena: arte-educação no espaço escolar” em 2019 e seu impacto na comunidade em que está alocado. Objetiva-se apresentar uma análise do poema “Bernardo”, de Manoel de Barros, a partir do aporte teórico da Estética da Recepção e do Efeito (JAUSS, 1994; ISER, 1996 e 1999), fazendo um relato de sua recepção na Mostra Cultural organizada pelos alunos de graduação e pós-graduação da UNESP que atuam no projeto. Naquela oportunidade, os visitantes do evento entraram em uma sala ambientada, cujo tema foi o poema “Bernardo”, com o objetivo de sensibilizar seus visitantes, fazê-los se sentir como se estivessem na atmosfera do poema e testemunhas das ações de Bernardo compondo o amanhecer. A sala possuía luz ambiente, recursos audiovisuais e uma versão musicada do poema. As impressões colhidas com a experiência extrapolaram as expectativas, mostrando o quanto a fruição da arte pode sensibilizar diferentes pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-04-2021

Como Citar

SANTOS, T. R. L. dos; ZIBORDI, M. I. .; FERREIRA , E. A. G. R. .; VALENTE, T. A. .; SAADA, S. S. L. Sensibilidade em “Bernardo”, de Manoel de Barros: experiência de compor o amanhecer. Revista UFG, Goiânia, v. 21, n. 27, 2021. DOI: 10.5216/revufg.v21.67554. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/67554. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos