A literacia digital frente ao discurso anticiência e às fake news

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v20.65947

Resumo

A era da pós-verdade caracteriza-se por uma conjuntura sociocultural em que fatos objetivos têm menos influência em moldar a opinião pública do que apelos a crenças do indivíduo, encorajando a noção de que impressões pessoais são constitutivas da realidade. Essa crise epistemológica é um cenário fértil ao surgimento de notícias falsas, fenômeno que afetou também a comunidade científica, que tem sofrido com o surgimento e expansão de discursos pseudocientíficos e anti-científicos nas redes sociais, visando a minar a credibilidade pública de instituições envolvidas na produção de conhecimento. Chamou atenção a adoção de tal postura não apenas por parte do público em geral, mas também de políticos e membros do governo brasileiro, que disseminaram conteúdo falso para justificar determinadas medidas políticas. O trabalho aborda o problema a partir do método indutivo, por meio da pesquisa de revisão bibliográfica. Propõe-se a literacia digital como meio de combate às fake news, efetivação da cidadania e, especificamente, permeabilização da comunidade externa ao conhecimento produzido no meio científico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Doglas Cesar Lucas, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ), Ijuí, Rio Grande do Sul, Brasil, doglasl@unijui.edu.br

Graduado em Direito pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (1998). Mestre em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001), Doutor em Direito pela UNISINOS (2008). Pós-Doutorado em Direito pela Università Degli Studi di Roma Tre (2012). Professor dos Cursos de Graduação, Mestrado e Doutorado em Direito na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijui) e Professor no Curso de Direito da Faculdade Cnec Santo ngelo. Professor colaborador no Mestrado e Doutorado em Direito da URI - Santo ngelo.

Lucas Oliveira Vianna, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ), Ijuí, Rio Grande do Sul, Brasil, lucasoliveiravianna@gmail.com

Mestrando em Direitos Humanos pela Universidade do Noroeste do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ. Pós-graduando em Cristianismo e Política pela Faculdade Kennedy. Bacharel em Direito pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI.

Matheus Thiago Carvalho Mendonça, Universidad Nacional de La Plata (UNLP), Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina, thiago.matheus72010@gmail.com

Bacharelando em Direito na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais da Universidade Nacional de La Plata (Buenos Aires, Argentina). Integrante dos grupos de pesquisa (CNPq) “Tradição da Lei Natural”, do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Pará (PPGD-UFPa), e “Direito dos Refugiados e o Brasil”, da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Membro e Pesquisador-Assistente da Human Development & Capability Association.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

LUCAS, D. C.; VIANNA, L. O. .; MENDONÇA, M. T. C. A literacia digital frente ao discurso anticiência e às fake news. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, 2020. DOI: 10.5216/revufg.v20.65947. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/65947. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: o discurso anti-ciência nas redes sociais na internet