Uma proposta de ensino para alunos surdos à luz da semiótica social

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v20.64348

Resumo

O presente artigo tem dois objetivos principais, primeiro: refletir sobre o conceito da multimodalidade dentro da Semiótica Social e segundo: propor um exemplo de aula de português escrito, sustentado pelos pressupostos teóricos revisados no artigo, para alunos surdos usuários da libras.  Para cumprir o primeiro objetivos, vamos discutir Kress e Leeuwen (2000; 2006); Dionísio (2014) e outros autores que se destacam dentro do tema abordado. Para cumprir o segundo objetivo, discutiremos, inicialmente, as particularidades dos sujeitos surdos e as metodologias de ensino mais adequadas para suprir as demandas educacionais deste sujeito. Alicerçados pela teoria e pela prática, em sala de aula, pretendemos elaborar uma proposta de ensino de português para surdos que seja flexível, ou seja, que possa servir como sustentáculo para variados temas e objetivos. Este artigo é, em parte, resultado dos trabalhos desenvolvidos pela atividade de extensão realizada pela UFPE sob o título: Ensino de língua portuguesa para surdos: estratégias didáticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tayana Dias de Menezes, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil, tayana_dias@yahoo.com.br

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (2008), mestrado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (2011) e doutorado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (2020). Atualmente é professora da Universidade Federal de Pernambuco no departamento de letras, na área de português, e atua, também, no Letras-Libras (em português para surdos).

Downloads

Publicado

2020-11-30

Como Citar

MENEZES, T. D. de . Uma proposta de ensino para alunos surdos à luz da semiótica social. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, 2020. DOI: 10.5216/revufg.v20.64348. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/64348. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Experiências de enriquecimento mútuo: desde e com a comunidade surda