Memória e(m) discurso

imaginários de criança e de infância

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v20.61531

Palavras-chave:

Criança, Memória, Música, Discurso.

Resumo

A palavra, materializada em músicas, produz efeitos, quer de encantamento quer de estranhamento, nos sujeitos que a ouvem. A partir de condições de produção específicas, a música cumpre, ao longo dos tempos, o papel de transmissão de valores, costumes e hábitos. Assim, ela é comumente utilizada no seio familiar para entretenimento, em atividades pedagógicas, por meio de jogos, dinâmicas, leitura, teatro, entre outros. A pensar nos inúmeros sentidos que se inscrevem nessas canções, este trabalho propõe um gesto de escuta aos dizeres que se materializam em músicas infantis, tendo como suporte teórico-metodológico a Análise do Discurso de linha francesa, fundada por Michel Pêcheux nos anos de 1960 na França. Nessa perspectiva, tomamos o corpus analítico composto por recortes de sequências discursivas de duas canções, para uma melhor compreensão do funcionamento da memória na estabilização de determinados sentidos sobre o sujeito-criança nos dias atuais. Por meio de um olhar crítico, interessa-nos, neste gesto de análise, produzir o questionamento da obviedade desses dizeres sobre a criança, relativamente estáveis no seio social, tendo em vista novas formas de leituras possíveis sobre essa temática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dra. Maria Beatriz R. Prandi Gonçalves, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, Paulo, Brasil, bia.prandi@hotmail.com


Doutora em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Processos Culturais e Subjetivação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FFCLRP/USP, 2020). Mestra em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Educação pela FFCLRP/USP (2015). Especialista em Artes Visuais, Intermeios e Educação pelo Instituto de Artes da Universidade de Campinas (UNICAMP, 2013). Bacharela em Biblioteconomia, Ciências da Informação e da Documentação pela FFCLRP/USP (2011) e Pedagoga pela Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP, 2020). Atua como docente do curso de Pedagogia e com suporte às disciplinas e cursos a distância da UNAERP.  

Dra.Lucília Maria Abrahão Sousa, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, Paulo, Brasil, luciliamasousa@gmail.com

Graduação em Letras (1988) pelo Centro Universitário Barão de Mauá de Ribeirão Preto. Doutorado direto (2002) em Psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Livre Docência (2009) em Ciência da Informação pela mesma instituição. Docente com dedicação exclusiva da Universidade de São Paulo, onde dá aulas e orienta alunos de graduação, mestrado e doutorado, além de supervisionar pós-doutorados. Parecerista ad hoc do CNPq e FAPESP. Membro da ABRALIN, ALED, GEL, BRASA, AIL e do GT de Análise do Discurso da ANPOLL. Especialista em Análise do Discurso e psicanálise. Coordenadora do Grupo de Pesquisa "Discurso e memória: movimentos do sujeito", cadastrado junto ao Diretório de Grupos do CNPq. Membro do Fórum do Campo Lacaniano de São Paulo. Bolsista de Produtividade 2 do CNPq.

Downloads

Publicado

2020-10-04 — Atualizado em 2021-11-14

Versões

Como Citar

PRANDI-GONÇALVES, M. B. R.; SOUSA, L. M. A. Memória e(m) discurso: imaginários de criança e de infância. Música Hodie, Goiânia, v. 20, 2021. DOI: 10.5216/mh.v20.61531. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/61531. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos