“O azeite, a lua e o rio”: o segundo diário de bordo de uma composição a partir de descritores de áudio

Autores

  • Ivan Eiji Simurra
  • Jônatas Manzolli

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v16i1.43097

Resumo

Trata-se do segundo Diário de Bordo relacionado a uma série de composições com o objetivo centrado na criação de obras a partir da análise de conteúdo espectral. Utilizamos tal metodologia para elaborar a obra “O azeite, a lua e o rio – numa ilha rodeada de ouro, com água até o joelho”, para flauta; clarinete e violoncelo (2013). Para caracterizar as sonoridades desejadas, desenvolveu-se um ambiente de programação em Pure Data, em conjunto com uma biblioteca de análise, via Descritores de Áudio, denominada PDescriptors. Com o auxilio do computador, realizamos diversos experimentos para avaliar uma variedade de configurações instrumentais relacionadas a sonoridades “rugosas”, “lisas” e com intensidades sonoras às quais variam de pianissimo a fortissimo. A pesquisa ratifica a aplicação de novas tecnologias computacionais tanto no processo criativo quanto em análise musical. Palavras-chave: Composição musical; Composição musical assistida por computador; Timbre musical; Descritores de áudio; PureData.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-09-08

Como Citar

SIMURRA, I. E.; MANZOLLI, J. “O azeite, a lua e o rio”: o segundo diário de bordo de uma composição a partir de descritores de áudio. Revista Música Hodie, Goiânia, v. 16, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/mh.v16i1.43097. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/43097. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos