A experiência de Ócio e sua dimensão criativa: um estudo de caso sobre a performance de Water Music (2004) de Tan Dun (1957)

Autores

  • Tatiana Vargas
  • Luís Bittencourt
  • José Clerton de Oliveira Martins

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v16i1.43055

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a relação entre o conceito de experiência ócio e o investimento criativo na performance da obra Water Music de Tan Dun. Trata-se de uma investigação qualitativa, do tipo exploratória, feita a partir de um estudo de caso sobre a performance do percussionista Luís Bittencourt nesta obra. Seu processo de estudo foi observado, descrito e analisado, através do conceito de experiência de ócio autotélico, e sua dimensão criativa, e o conceito de experiência estética. Conclusões sugerem relações entre seis categorias da experiência de ócio e características da obra musical e exemplos do investimento criativo do músico. Palavras-chave: Experiência de ócio; Dimensão criativa; Performance musical; Water Music; Tan Dun.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-09-08

Como Citar

VARGAS, T.; BITTENCOURT, L.; MARTINS, J. C. de O. A experiência de Ócio e sua dimensão criativa: um estudo de caso sobre a performance de Water Music (2004) de Tan Dun (1957). Revista Música Hodie, Goiânia, v. 16, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/mh.v16i1.43055. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/43055. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos