Resposta de orientação musical: uma hipótese para o dispositivo de origem do sentido

Autores

  • Marcos Nogueira

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v16i1.43049

Resumo

A neurociência cognitiva já nos oferece significativos indícios de que a função básica do cérebro é prever o futuro. Fazemos isto projetando coerente e simetricamente sentidos constituídos nas memórias de trabalho e de longo- prazo, a partir do que nos preparamos para novas experiências. Pretendo argumentar que a música é uma radicalização da experiência de previsão, sem o que não há sentido nem música. E a complexidade do ato da escuta musical implica uma multiplicidade de modos de abstração que regularão o que será percebido pelo ouvinte como relevante. O artigo propõe a hipótese de que o dispositivo cognitivo que dispara o processo de entendimento da música é o que poderíamos chamar resposta de orientação musical, associado ao conceito de novidade. Palavras-chave: Cognição musical; Sentido musical; Resposta de orientação; Novidade em música.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-09-08

Como Citar

NOGUEIRA, M. Resposta de orientação musical: uma hipótese para o dispositivo de origem do sentido. Revista Música Hodie, Goiânia, v. 16, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/mh.v16i1.43049. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/43049. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos