Musicoterapia em ambulatório de epilepsia e aplicação de pré e pós teste da escala de humor de brunel (brums) para averiguar a mudança de humor

Autores

  • Clara M. Piazzetta, Marcos E. Sakuragi, Fernanda F. Zaguini e Carlos E. Silvado

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v15i2.39737

Resumo

Trata-se de um Ensaio randomizado controlado tipo Cluster para investigar sobre atividades musicoterapêuticas e mudanças de humor em pacientes do Ambulatório de Epilepsia. A metodologia utilizou a aplicação de pré e pós teste da Escala de Humor de Brunel (Brums) e intervenção musicoterapêutica específica. Participaram 32 pessoas organizadas em: grupo “A” - musicoterapia e o grupo “B” - controle não equiparados. O resultado qualitativo revelou que a intervenção contribuiu positivamente na mudança de humor no grupo “A”. Os resultados quantitativos mais expressivos na comparação dos grupos foram: grupo “A”, fator vigor de 8,13 alcançou 10,18; o fator fadiga baixou de 7,8 para 3,31, ou seja, mais vigor e menos fadiga; grupo “B” o fator vigor de 7,8 baixou para 6,47 e o fator fadiga de 5,52 mudou para 6,9. Os participantes na sala de espera demonstraram mais fadiga e menos vigor. Palavras-chave: Musicoterapia; Epilepsia; Teste de Brunel/Brums; Modelo de Cognição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-02-15

Como Citar

M. PIAZZETTA, MARCOS E. SAKURAGI, FERNANDA F. ZAGUINI E CARLOS E. SILVADO, C. Musicoterapia em ambulatório de epilepsia e aplicação de pré e pós teste da escala de humor de brunel (brums) para averiguar a mudança de humor. Música Hodie, Goiânia, v. 15, n. 2, 2016. DOI: 10.5216/mh.v15i2.39737. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/39737. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos