Musicoterapia em medicina: uma tecnologia leve na promoção da saúde – a dança nas poltronas!

Autores

  • Lia Rejane Mendes Barcellos

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v15i2.39679

Resumo

Este artigo apresenta a música como uma tecnologia leve, empregada como elemento terapêutico num contexto médico: a “Musicoterapia em Medicina”, e faz a diferença entre esta e a “música em medicina”. Evidencia a potência da música, a questão da previsibilidade e imprevisibilidade musicais na música empregada em musicoterapia, as experiências musicais mais utilizadas pelos pacientes e as técnicas musicoterapêuticas mais adequadas para esse tipo de atendimento: a recriação musical e, principalmente, assinala o valor da “composição assistida” para a expressão de conteúdos internos. Por fim, considera a força da música, em especial do ritmo, que impulsiona o movimento, levando enfermeiros e pacientes a dançarem, ainda que os últimos estivessem parcialmente imobilizados pela ligação à máquina de diálise. Palavras-chave: Musicoterapia; Tecnologia leve; Intervenções musicais; “Composição assistida”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-02-15

Como Citar

REJANE MENDES BARCELLOS, L. Musicoterapia em medicina: uma tecnologia leve na promoção da saúde – a dança nas poltronas!. Música Hodie, Goiânia, v. 15, n. 2, 2016. DOI: 10.5216/mh.v15i2.39679. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/39679. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos