O que Escutamos, o que nos Fala: cinco variantes em torno do gesto musical

Autores

  • João Pedro Cachopo

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v13i1.25824

Resumo

O gesto musical é um tema na ordem do dia, várias conferências e publicações tendo sido organizadas sobre o assunto ao longo da última década. De facto, o tema presta-se a diferentes abordagens: permite uma pesquisa tanto sobre a realidade física do som quanto sobre a dimensão performativa das práticas musicais, e lança luz sobre a continuidade entre composição, interpretação e escuta. Mas verificar este interesse consensual é apenas um ponto de partida, o objectivo sendo mostrar o carácter ilusório dessa homogeneidade, dado que nela se encontram duas tendências – relacionadas, primeiro, com as novas tecnologias e, segundo, com a interpretação musical – e surpreender as aspectos que têm em comum. Pode acontecer que este interesse multifacetado oculte uma certa banalização do que se entende por gesto. O objectivo deste ensaio é contrariar essa banalização por meio de cinco variantes – mais do que variações – sobre o tema “gesto” –, cuja articulação pode gerar algum efeito de dissenso. Palavras-chave: Gesto (musical); Composição, interpretação e escuta musical; Prática musical e estética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-08-13

Como Citar

PEDRO CACHOPO, J. O que Escutamos, o que nos Fala: cinco variantes em torno do gesto musical. Música Hodie, Goiânia, v. 13, n. 1, 2013. DOI: 10.5216/mh.v13i1.25824. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/25824. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos