A MENINA EXAUSTA’ DE CLÁUDIO SANTORO: UMA ANÁLISE ESTRUTURAL, ESTÉTICA E IDEOLÓGICA

Autores

  • Taís Helena Palhares

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v5i2.2281

Resumo

A obra Nº XII do poema ‘A menina exausta’ para canto e piano composta por Cláudio Santoro em 1946 é analisada neste trabalho sob os aspectos estruturais, estéticos e ideológicos. É uma peça concisa, sem seções contrastantes, composta dentro da técnica dodecafônica, com a utilização de duas séries, e sua estrutura está relacionada com a estrutura do poema, evidenciando uma relação bastante forte entre texto e música. A obra foi considerada como representativa, com grau baixo de indeterminação, de acordo com a proposta discutida por Pareyson (1997), além de representar uma postura utópica, visando uma mudança social, e alguns dos princípios defendidos pelo grupo Música Viva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2007-11-07

Como Citar

HELENA PALHARES, T. A MENINA EXAUSTA’ DE CLÁUDIO SANTORO: UMA ANÁLISE ESTRUTURAL, ESTÉTICA E IDEOLÓGICA. Música Hodie, Goiânia, v. 5, n. 2, 2007. DOI: 10.5216/mh.v5i2.2281. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/2281. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos