A Melancolia Erótica no Lamento de Prócris da Ópera Gli Amore di Apollo e Dafne (1640) de Giovanni Francesco Busenello e Francesco Cavalli

Autores

  • Viviane Alves Kubo

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v12i2.22541

Resumo

No lamento de Prócris, da ópera Gli Amore di Apollo e Dafne (1640) de Busenello e Cavalli, a personagem apresenta um padrão afetivo comum aos lamentos do período: tristeza excessiva, contraste afetivo e obsessão pelo objeto perdido. Essas características, expressas musicalmente e poeticamente, foram associadas aos sintomas da melancolia erótica, um tipo de loucura descrito em tratados médicos e literários do século XVII. A construção desse trabalho terá como base uma abordagem crítica e interpretativa, inspirada nos princípios da Nova Musicologia e nas concepções que permearam o início do gênero operístico na Itália, como a busca pela mimesis musical e a verossimilhança dramática. Palavras-chave: Lamento feminino; Francesco Cavalli; Melancolia Erótica; Nova Musicologia; Prócris.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-02-13

Como Citar

ALVES KUBO, V. A Melancolia Erótica no Lamento de Prócris da Ópera Gli Amore di Apollo e Dafne (1640) de Giovanni Francesco Busenello e Francesco Cavalli. Música Hodie, Goiânia, v. 12, n. 2, 2013. DOI: 10.5216/mh.v12i2.22541. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/22541. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos