Litania (2011), para Quarteto de Cordas (à Memória de J. A. Almeida Prado): gênese composicional e poética

Autores

  • Silvio Ferraz

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v12i1.21619

Resumo

Este artigo apresenta a poética e o processo composicional de Litania para quarteto de cordas. A obra foi escrita para a tourné brasileira do Arditti String Quartet em 2011 e foi composta em homenagem ao compositor José Antonio de Almeida Prado. No artigo a composição de Litania é apresentada seguindo os passos de deriva de uma linha e cruzamento de linhas, tendo como fundamentação poética a noção de ritornelo desenvolvida por Gilles Deleuze e Félix Guattari em Mil Platôs. O que procuro mostrar é o quanto tal noção permite um trabalho composicional que não esteja baseado no paradigma clássico em que se dava privilégio à homogeneidade do material, antecedência da forma, e escuta linear derivativa. O artigo apresenta assim o plano de composição de Litania como demonstração das potencialidades que a compreensão do universo intensivo de escuta permite à composição musical para além da noção de coerência formal. Por se tratar de uma exposição na forma de relato da gênese composicional e da poética desta obra, o artigo está disposto em pequenos aforismas que ora se concatenam diretamente, ora apenas se contrapõem livremente. Palavras-chave: Composição; Litania; Quarteto de cordas; Arditti; Ritornelo; Deleuze.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-13

Como Citar

FERRAZ, S. Litania (2011), para Quarteto de Cordas (à Memória de J. A. Almeida Prado): gênese composicional e poética. Música Hodie, Goiânia, v. 12, n. 1, 2012. DOI: 10.5216/mh.v12i1.21619. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/21619. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Outras Palavras