Autocitações no processo composicional de Bruno Kiefer

Autores

  • Luciane Cardassi

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v4i1.19777

Resumo

O presente artigo discute a autocitação como uma estratégia composicional importante na música do compositor Bruno Kiefer (1923-1987). O objeto deste estudo foi um grupo de 21 obras para diversas formações instrumentais compostas entre 1970 e 1983 nas quais foram identificados os sete tipos de autocitações aqui discutidos. As peças escolhidas compartilham a temática tríplice “terra”, “vento” e “horizonte” em seus títulos, numa referência às concepções irrigadas da poesia de Carlos Nejar (1939) para a música de Kiefer (Cardasssi, 1998). Através do processo de autocitação Kiefer produz nestas 21 peças um corpo composicional unitário e evidencia convicção nas suas idéias musicais. Palavras-chave: Música brasileira; Bruno Kiefer; Composição; Análise musical; Autocitações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-08-22

Como Citar

CARDASSI, L. Autocitações no processo composicional de Bruno Kiefer. Música Hodie, Goiânia, v. 4, n. 1, 2012. DOI: 10.5216/mh.v4i1.19777. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/19777. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos