DOENÇAS OCUPACIONAIS E SUA PREVENÇÃO EM ESTUDANTES DE MÚSICA – REALIDADE DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CURITIBA

Autores

  • Marina Redekop Cassapian e Claudia Chaguri de O. Pellenz

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v10i2.19457

Resumo

Nos últimos anos, as doenças ocupacionais apresentam um significativo aumento entre os profissionais de música, sendo esta categoria considerada como um dos principais grupos de risco de adoecimento ocupacional. Entre os principais acometimentos encontram-se as lesões por esforços repetitivos e os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Assim, o presente artigo tem como objetivo apresentar os conhecimentos dos estudantes de música de uma Instituição de Ensino Superior acerca das LER/DORT e discutir a necessidade de prevenção das LER/DORT durante o período de formação dos músicos. Para tanto, foi aplicado um questionário a fim de conhecer a realidade destes estudantes, como também os conhecimentos que estes possuem sobre LER/DORT e de sua prevenção. Os resultados obtidos demonstram que a dor, considerada como um dos sintomas característicos das LER/DORT, está presente em grande parte dos estudantes, principalmente em região de membros superiores. Verificou-se também que alguns estudantes não possuem conhecimento sobre as doenças ocupacionais e sua prevenção e que todos apontaram o interesse de uma disciplina voltada para saúde e prevenção das doenças ocupacionais. Palavras-chave: Estudantes; Músico; Prevenção; DORT.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-07-24

Como Citar

CLAUDIA CHAGURI DE O. PELLENZ, M. R. C. e. DOENÇAS OCUPACIONAIS E SUA PREVENÇÃO EM ESTUDANTES DE MÚSICA – REALIDADE DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CURITIBA. Música Hodie, Goiânia, v. 10, n. 2, 2012. DOI: 10.5216/mh.v10i2.19457. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/19457. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos