FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: INTERFACES COM A AGROECOLOGIA E COM A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA CRÍTICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v47i2.72161

Resumo

O artigo traz reflexões sobre interfaces da formação continuada de professores(as) em Educação do Campo com a Agroecologia e com a Educação Matemática Crítica (EMC). Para tanto, apoia-se em estudos realizados nesses domínios para apresentar duas experiências formativas vivenciadas com metodologias e públicos distintos: a primeira em uma formação em Agroecologia para professores(as) de escolas do campo no quadro da Ação Escola da Terra em Pernambuco, e a segunda em um minicurso que versou sobre os ambientes de aprendizagem, à luz da EMC, com professores(as) de escolas do campo, estudantes e pesquisadores(as), que traz reflexões sobre a experiência da professora formadora. Apresentam-se dois relatos de experiência por meio de uma análise qualitativa de dados que decorrem da interação e vivência em sala de aula. O desenvolvimento das ações evidenciou, por um lado, a relevância da relação entre os domínios de referência e, por outro, a força da formação continuada de professores(as) como ato de resistência diante dos desmontes atuais das políticas públicas, notadamente, nos contextos da Educação do Campo.

PALAVRAS-CHAVE: Formação Continuada. Educação do Campo. Agroecologia. Educação Matemática Crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iranete Maria da Silva Lima, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Caruaru, Pernambuco, Brasil, iranete.lima@ufpe.br

Doutora em Matemática e Informática pela Université Joseph Fourier (Grenoble-FR), com pós-doutorado em Didática da Matemática pelo Institut Français de l'Éducation - École Normale Supérieure de Lyon e pós-doutorado em Educação, ênfase em Educação do Campo, pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professora associada da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), atuando na Licenciatura em Pedagogia, no Programa de Educação Contemporânea (PPGEduC) e no Programa Educação Matemática e Tecnológica (EDUMATEC).

Cynthia Xavier de Carvalho, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Caruaru, Pernambuco, Brasil, cynthia.carvalho@ufpe.br

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Doutorado em Sociologia (UFPB), linha de pesquisa Sociologia Rural. Temas de interesse: Educação do Campo; Agroecologia; Economia e Sociologia Rural.

Aldinete Silvino de Lima, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Sumé, Paraíba, Brasil, aldinete.silvino@professor.ufcg.edu.br

Doutora em Educação Matemática e Tecnológica, com pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica (EDUMATEC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Atua no Curso de Licenciatura em Educação do Campo com a área de Matemática e na Linha de Pesquisa Educação Científica e Práticas Educativas no Programa de Pós-Graduação em Educação Científica, Inclusão e Diversidade (PPGECID) da UFRB.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

LIMA, I. M. da S.; CARVALHO, C. X. de .; LIMA, A. S. de . FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: INTERFACES COM A AGROECOLOGIA E COM A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA CRÍTICA. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 47, n. 2, p. 580–597, 2022. DOI: 10.5216/ia.v47i2.72161. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/72161. Acesso em: 6 dez. 2022.