O PROCAMPO COMO POLÍTICA DE GARANTIA AO DIREITO À UNIVERSIDADE PARA OS POVOS DOS CAMPOS, ÁGUAS E FLORESTAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v47i2.72159

Resumo

O presente trabalho é um recorte de uma tese de doutorado, defendida em 2020, que analisou a implementação do PROCAMPO. Assim, busca-se analisar a trajetória histórica da universidade e da implementação da política do PROCAMPO para compreender como esta trabalhou no acesso à universidade das populações que compõem o campo brasileiro. A análise de dados foi organizada a partir dos microdados do Censo da Educação Superior de 2009 a 2018, de entrevistas e de análise documental de atas e documentos produzidos pelos cursos de Licenciatura em Educação do Campo. O que foi possível compreender desse movimento é que o PROCAMPO foi uma política que subverteu diversos paradigmas na universidade pública brasileira.

PALAVRAS-CHAVE: Direito à Universidade. Educação do Campo. PROCAMPO.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ehrick Eduardo Martins Melzer, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Matinhos, Paraná, Brasil, ehrickmelzer@ufpr.br

Possui graduação em Química: Licenciatura (2010), mestrado em Educação em Ciências e em Matemática (2012) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2020). Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Formação Educacional, Científica e Tecnológica (PPGFCET) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2022).

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

MELZER, E. E. M. . O PROCAMPO COMO POLÍTICA DE GARANTIA AO DIREITO À UNIVERSIDADE PARA OS POVOS DOS CAMPOS, ÁGUAS E FLORESTAS. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 47, n. 2, p. 442–457, 2022. DOI: 10.5216/ia.v47i2.72159. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/72159. Acesso em: 6 dez. 2022.