RESIDÊNCIA AGRÁRIA DA UNB: CONVERGÊNCIA PRODUTIVA E NECESSÁRIA DA REFORMA AGRÁRIA COM A UNIVERSIDADE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v47i2.71974

Resumo

O presente artigo apresenta a experiência do curso de especialização “Residência Agrária: Matrizes produtivas da vida no campo”, da UnB, ocorrido entre 2013 e 2015, com o objetivo de identificar os resultados quantitativos e qualitativos das dinâmicas desenvolvidas. O trabalho também situa no tempo histórico a importância dessas dinâmicas de curso para a educação do campo e como estratégias de articulação entre universidades, movimentos populares e territórios camponeses e quilombolas. O artigo destaca a metodologia empregada no curso, desenvolvida a partir da concepção estratégica de organização social e capilarização da universidade nos territórios por meio do trabalho articulado entre as matrizes produtivas da vida no campo, com ênfase na Agroecologia, Cultura, Comunicação e Arte, Cooperação e Formação Humana. Como resultado do processo analisado, o trabalho destaca as atividades das Escolas Itinerantes de Formação nos Núcleos Territoriais como forma de dinamizar o protagonismo coletivo das comunidades e a horizontalização das relações de parceria entre universidades e movimentos sociais. A metodologia empregada no curso viabilizou a formação de um perfil mais interdisciplinar e abrangente dos profissionais que atuam em territórios camponeses e quilombolas do Distrito Federal e Entorno.

PALAVRAS-CHAVE: Educação do Campo. Residência Agrária. Universidade. Movimento Camponês.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Litvin Villas Bôas, Universidade de Brasília (UNB), Brasília, Distrito Federal, Brasil, rafaellvboas@gmail.com

Graduado em Jornalismo (2001), mestre em Comunicação Social (2004), e doutor em Literatura Brasileira (2009) pela Universidade de Brasília. Pós-doutor pelo PPG em Artes Cênicas da USP. Professor Associado II da Universidade de Brasília. Atua nas áreas de Ciências Humanas e Sociais e Linguagens do campus de Planaltina da UnB, leciona na Licenciatura em Educação do Campo.

Beatriz Casado Baides, Universidad del País Vasco (UPV-EHU), Espanha, beatrize8@hotmail.com

Antropóloga e Doutora pela Universidade do País Basco (UPV-EHU). Linhas de pesquisa: educação popular, soberania alimentar, sistematização de experiências.

Geraldo José Gasparin , Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), São Paulo, Brasil, geraldogasparin@gmail.com

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Franciscana (1992) e mestrado em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2017). Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia.

Paola Masiero Pereira , Escola de Teatro Político de Santa Catarina (ESTEPO), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, paola.masip@gmail.com

Possui graduação em Licenciatura Plena em História pela Faculdade Porto-Alegrense (2004), Especialista em Estudos Latinoamericanos pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2008), Mestra em Agroecossistemas, UFSC (2015).

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

BÔAS, R. L. V. .; BAIDES, B. C. .; GASPARIN , G. J.; PEREIRA , P. M. . RESIDÊNCIA AGRÁRIA DA UNB: CONVERGÊNCIA PRODUTIVA E NECESSÁRIA DA REFORMA AGRÁRIA COM A UNIVERSIDADE. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 47, n. 2, p. 374–388, 2022. DOI: 10.5216/ia.v47i2.71974. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/71974. Acesso em: 6 dez. 2022.