Grau de cumprimento das boas práticas de fabricação e perfil microbiológico de linguiças frescas mistas

Autores

Resumo

Boas Práticas de Fabricação nas agroindústrias são necessárias para controlar a multiplicação de microrganismos e prevenir a ocorrência de doenças veiculadas por alimentos. Dentre os diversos alimentos que podem ser contaminados pela manipulação intensiva, destacam-se os produtos cárneos, como a linguiça frescal. Com base no exposto, objetivou-se avaliar o nível de contaminação de linguiças frescais produzidas no município de Alegrete (RS) no âmbito da fiscalização do SIM/SISBI entre 2014 e 2016 e correlacionar ao atendimento das Boas Práticas de Fabricação (questionários, orientações e trei[1]namentos). Amostras regulares foram coletadas em 10 estabelecimentos da cidade e testadas para coli[1]formes termotolerantes, Clostridium sulfito redutor, Staphylococcus coagulase positiva e Salmonella spp. A quantificação microbiana de coliformes termotolerantes, Clostridium sulfito redutor, Staphylococcus coagulase positiva e Salmonella spp. diminuiu significativamente, indicando que as intervenções contri[1]buíram para melhorar o perfil microbiológico da linguiça frescal produzida na cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2023-12-21

Como Citar

CHARÃO, G. N.; RADÜNZ, M.; CORTEZ SAWITZKI, M.; DURAN MOLINA, P.; VALENTE KUKA GANDRA, T.; FAGUNDES DE MELLO, J.; AVILA GANDRA, E. Grau de cumprimento das boas práticas de fabricação e perfil microbiológico de linguiças frescas mistas. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 25, 2023. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/76582. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

MEDICINA VETERINÁRIA