CARACTERÍSTICAS DO PARTO E INVOLUÇÃO UTERINA EM OVELHAS NATIVAS DO PANTANAL BRASILEIRO

Autores

  • Carlos E. dos S. Fernandes UFMS
  • Cristiane Fabiane Cigerza Mestranda Pós-graduação em Ciência Animal/FAMEZ/UFMS
  • Guilherme dos Santos Pinto CTO, Uniderp/Anhanguera
  • Cesar Miazi CTO Uniderp/Anhanguera
  • Marcos Barbosa-Ferreira Anhanguera/Uniderp
  • Charles Ferreira Martins Dept. de Clínicas Veterinárias, Faculdade de Veterinária - UFPel

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v14i2.17926

Palavras-chave:

Ovinos, Parto, Período Pós-parto, Leucócitos, Ultrassonografia

Resumo

O objetivo deste estudo foi descrever aspectos do parto e da involução uterina em ovelhas nativas do Pantanal. Foram estudadas 57 fêmeas pluríparas com cio sincronizado. Ao parto, avaliou-se sua classificação (simples ou gemelar), o tempo de expulsão da placenta, peso da placenta, total de diâmetro dos cotilédones, além do sexo e peso do cordeiro. A involução uterina foi avaliada pelo perfil leucocitário e de células de descamação (esfregaços cérvico-uterinos) e pela ultrassonografia uterina transretal nos dias 1, 7, 14, 21 e 28 dias pós-parto. O peso da placenta foi superior (P<0,05) nas fêmeas nascidas tanto dos partos simples quanto nos gemelares seguido pelo total de cotilédones. O tempo de expulsão da placenta e diâmetro dos cotilédones não diferiu (P<0,05) entre o sexo e parto. Os períodos 1, 7 e 14 dias pós-parto apresentaram valores superiores (P<0,05) para neutrófilos nos partos gemelares (78,5±9,5; 58,5±9,6 e 31,9±9,8, respectivamente). Macrófagos diferiram (P<0,05) nos períodos 1 e 14 para fêmeas com partos gemelares (12,5±1,6 e 6,7±1,6, respectivamente). A análise da regressão revelou ajuste quadrático (P<0,001) para o diâmetro, área e volume uterinos considerando todo o período pós-parto. As características observadas ao parto nas ovelhas nativas são semelhantes a ovelhas de outras raças. O perfil leucocitário e análise ultrassonográfica sugerem que a involução uterina nas ovelhas nativas do Pantanal varia entre 14 e 21 dias após o parto.

PALAVRAS-CHAVE: leucócitos; ovinos; parto; período pós-parto; ultrassonografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos E. dos S. Fernandes, UFMS

Professor Adjunto, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Professor efetivo dos cursos de pós-graduação em Ciência Animal/FAMEZ e Bioanimal/CCBS.

Cristiane Fabiane Cigerza, Mestranda Pós-graduação em Ciência Animal/FAMEZ/UFMS

Guilherme dos Santos Pinto, CTO, Uniderp/Anhanguera

Cesar Miazi, CTO Uniderp/Anhanguera

Marcos Barbosa-Ferreira, Anhanguera/Uniderp

Charles Ferreira Martins, Dept. de Clínicas Veterinárias, Faculdade de Veterinária - UFPel

Publicado

2013-06-27

Como Citar

FERNANDES, C. E. dos S.; CIGERZA, C. F.; PINTO, G. dos S.; MIAZI, C.; BARBOSA-FERREIRA, M.; MARTINS, C. F. CARACTERÍSTICAS DO PARTO E INVOLUÇÃO UTERINA EM OVELHAS NATIVAS DO PANTANAL BRASILEIRO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 14, n. 2, p. 245–252, 2013. DOI: 10.5216/cab.v14i2.17926. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/17926. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária