Indissociabilidade entre sustentabilidade e Escolas Criativas e suas implicações para religar o ensino à complexidade da vida

Autores

  • Levi Hülse Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)
  • Gabriel Real Ferrer Universidade de Alicante (Espanha)
  • Clovis Demarchi Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI – SC)
  • Adelcio Machado dos Santos Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v31i1.66946

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa bibliográfica sobre a relação entre sustentabilidade e Escolas Criativas. Seus autores de referência são Cruz e Bodnar (2011), Ferrer (2013), Hülse (2020), Sachs (2009), Torre (2009, 2013), Petraglia (2013) e Sá (2019). Por meio da abordagem qualitativa, o estudo elucida dimensões da sustentabilidade e as aproxima da perspectiva das Escolas Criativas. Os resultados apontam para a indissociabilidade entre sustentabilidade e Escolas Criativas, observada especialmente no contato dos estudantes com o mundo que os cerca e quando as práticas sustentáveis os fazem vivenciar a vida econômica, política, social, cultural e ambiental, alinhando-se o que se trabalha na escola com o que ocorre na sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-08

Como Citar

HÜLSE, L. .; REAL FERRER, G. .; DEMARCHI, C. .; MACHADO DOS SANTOS, A. . Indissociabilidade entre sustentabilidade e Escolas Criativas e suas implicações para religar o ensino à complexidade da vida. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 31, n. 1, p. 67–84, 2020. DOI: 10.5216/rp.v31i1.66946. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/66946. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Escola, Complexidade e Justiça Social