Música de reprodução ou resistência para formação humana?

Reflexões sob perspectiva adorniana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v23.76333

Resumo

O presente trabalho compreende que a discussão teórica frankfurtiana vai além da análise do  produto cultural em si, tornando necessário observar a relação entre a sociedade e a cultura. Trata-se de uma pesquisa conceitual, de caráter qualitativo, cujo referencial teórico pauta-se nas discussões conduzidas por Adorno sobre esclarecimento, formação humana e música. Além disso, foram usadas também obras pertinentes à temática para o desenvolvimento. Objetivou-se comentar sobre duas músicas, uma de reprodução – que perpetua as lógicas da indústria cultural – e outra de resistência – que foge da estandardização ao se importar com a arte enquanto linguagem sui generis. O estudo observou em Pipoco (2022) elementos de estandardização e, na Verklärte Nacht (1899), a valorização da música como linguagem, possibilitando o exercício da práxis no ouvir.  

Palavras-chave: (De)formação humana. Indústria cultural. Música.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

06-11-2023

Como Citar

COSTA, C. A. da; SÁ, A. de S.; MIRANDA, G. G.; ROCHA, R. M. S. Música de reprodução ou resistência para formação humana? : Reflexões sob perspectiva adorniana. Revista UFG, Goiânia, v. 23, 2023. DOI: 10.5216/revufg.v23.76333. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/76333. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Teoria Crítica, Cultura, Educação e a 'Real Política'