Memória e território: confluências contracoloniais a partir do cinema e do urbanismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v22.73180

Resumo

O presente relato visa explorar a relação existente entre a memória e a formação dos espaços, através do cinema, bem como enfatizar a função da universidade, e mais especificamente da extensão, no enfrentamento às imposições neocoloniais. Pensando o cinema como uma ferramenta pedagógica potente, compartilha-se a experiência referente ao cine-debate intitulado “Cidade axé”, promovido pelo projeto de extensão Cinema: subjetividade, cultura e poder, da Universidade Estadual de Feira de Santana, como atividade prevista no plano de trabalho de estudante Matheus Guimarães Costa, orientado pelo Prof. Dr. Alex Santana França. Através da seleção, exibição e discussão dos filmes selecionados, foi possível ressaltar a importância de se valorizar as culturas diversas, sobretudo de povos negros e indígenas no território brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

08-12-2022

Como Citar

COSTA, M. G.; SANTANA FRANÇA, A. Memória e território: confluências contracoloniais a partir do cinema e do urbanismo. Revista UFG, Goiânia, v. 22, n. 28, 2022. DOI: 10.5216/revufg.v22.73180. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/73180. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Imaginário e memória: narrativa de si e criação de mundos