Relatos de uma jornada exploratória por grupos com viés anti-ciência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v20.66663

Resumo

O presente artigo é um relato da experiência de participação dos autores em grupos de aplicativos de comunicação instantânea, cujo objetivo era compreender como o discurso anti-ciência era disseminado e por quais mecanismos era aceito. A participação dos autores se deu em grupos neopentecostais; bolsonaristas e de temáticas “new age”. Serão apresentadas através dos relatos de caso, as impressões dos autores, os padrões encontrados, e expostos alguns fatos de destaque. Em todos estes grupos foi possível identificar o anticientificismo como ponto comum, ainda que cada um o utilizasse à sua maneira. No caso dos grupos bolsonaristas, identificamos ainda indícios do que acreditamos ser uma rede planejada, coordenada e bem estruturada que atua para promover desinformação e propaganda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Augusto Scherma, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil, marcioscherma@gmail.com

Doutor em Relações Internacionais e Professor da Universidade Federal da Grande Dourados.

Victor Garcia Miranda, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, victor.miranda@ufms.br

Doutor em História e Professor da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS).

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

SCHERMA, M. A.; MIRANDA, V. G. Relatos de uma jornada exploratória por grupos com viés anti-ciência. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, 2020. DOI: 10.5216/revufg.v20.66663. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/66663. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: o discurso anti-ciência nas redes sociais na internet