O sofrimento mental entre adolescentes e os benefícios através da arte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v20.66525

Resumo

O sofrimento mental é prevalente durante a adolescência, no entanto, o uso da Arte está em ascensão como atividade para amenizar este problema. Logo, o artigo objetivou analisar a realização de Oficinas de Arte para detectar a ocorrência de sofrimento mental em adolescentes de uma escola pública, analisando também os benefícios resultantes da participação na Oficina. No âmbito da extensão universitária, houve compartilhamento do conhecimento adquirido e o desenvolvimento da realidade social da escola. Na perspectiva qualitativa, tabulou-se e categorizou-se os dados sob a teoria da análise de conteúdo. As análises fundamentam-se na teoria da interação de Vygotsky, e apontam quatro entre sete estudantes com sofrimento mental. Além de que a Oficina de Arte gerou os seguintes benefícios: “superação”, “expressividade”, “discernimento” e “tranquilidade”. Assim, o estudo fortalece a ação social e promove a relação universidade e comunidade, no tripé; ensino, pesquisa e extensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Ávila Ferreira, Universidade Anhanguera Uniderp (UNIDERP), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, marianaavilaferreira@hotmail.com

Graduanda de medicina em Universidade Anhanguera Uniderp (UNIDERP), Mato Grosso do Sul.

Erlinda Martins Batista, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, erlindabatista@gmail.com

Possui graduação em Pedagogia - Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS (1989), Pós-graduação lato sensu em Orientação Pedagógica em Educação a Distância (CED/UFMS, 2002) Mestrado em Educação - PPGEdu/UFMS/2006 e Doutorado em Educação também pela UFMS (PPGEdu/UFMS, 2013). Atuou na Educação a Distância/UFMS no período de 2000 a 2017. Atuou também como Professora Formadora no Curso de Pós-graduação lato sensu Mídias na Educação ofertado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul em parceria com UAB/CAPES de 2017 a 2019 e no programa Mídias na Educação no período de 2006 a 2017. Criou o Grupo Interdisciplinar de Pesquisa e Estudos em Educação a Distância - GINPEAD em 2014, o qual coordena até o momento atual. Tem participado do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Ensino de Ciências - GINPEC, desde 2004, e tem sido membro do Grupo de Pesquisa em Educação a Distância - EaD/CO desde 2014. Compõe o Grupo de pesquisa Edu Tech desde meados de 2019. Atualmente compõe o quadro de docentes da Universidade para o Desenvolvimento da Região do Pantanal - UNIDERP - Anhanguera, atuando no Programa de Pós-graduação stricto sensu Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática, da referida instituição, na qual tem atuado nas disciplinas: Políticas Públicas para o Uso de Tecnologias; Ensino, Cultura e Tecnologias; Metodologia da pesquisa; e Formação Docente. Compõe a linha 1 de pesquisa, do referido mestrado e tem orientado pesquisas de IC, PIBIC e stricto sensu em temáticas cujo principal objeto é o Uso de Tecnologias no Ensino de Ciências. Compõe ainda a Comissão de criação do Curso de Pedagogia Online da Faculdade Resultados em Campo Grande - MS. Além disso tem pesquisado os problemas éticos vivenciados por professores da educação básica e também as tecnologias aplicadas ao ensino de ciências e matemática, no período de 2017 a 2019. Tem produzido artigos que discutem tais dilemas éticos e também o uso de tecnologias no âmbito escolar. Atualmente tem se debruçado nas questões da inclusão de trabalhadores em situação de vulnerabilidade social (catadores de resíduos sólidos de Campo Grande - MS) no uso de tecnologias digitais, com projeto nesta temática em andamento. Já atuou e ainda atua como orientadora no campo da metodologia científica. Atua como Professora Formadora de Professores (Na 6ª edição em andamento) e Instrutores de Yoga (filiada à Aliança do Yoga), como Presidente da Associação Educacional Besant, e UNICONSPORTAL. Tem atuado na oferta de Yoga para Especiais, mais especificamente na Associação Educacional de Atendimento ao Deficiente Mental - ASEADEM. Possui habilidades e competências para o cargo de tecnóloga de tecnologia da informação cujas ações foram recorrentes de fevereiro de 1984 a fevereiro de 2018 na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, da qual está aposentada desde fev/2018. E também possui experiência na área de Educação, com ênfase em Orientação e Aconselhamento Pedagógico, tendo atuado também e principalmente nos seguintes temas: Educação a distância, Educação e Mídias, Tecnologias e suas linguagens, Fórum online, Interação na aprendizagem em AVA e ainda como Professora de Yoga Clássico.

Edna de Souza Olive, Secretaria de Estado de Saúde (SES), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, ednasouzaolive@gmail.com

Licenciada em Artes Visuais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, atualmente trabalha na Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES).

Downloads

Publicado

2020-12-07

Como Citar

FERREIRA, M. Ávila .; BATISTA, E. M.; DE SOUZA OLIVE, E. . O sofrimento mental entre adolescentes e os benefícios através da arte. Revista UFG, Goiânia, v. 20, n. 26, 2020. DOI: 10.5216/revufg.v20.66525. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/66525. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos