“Subindo a serra”, João do Pife e a Banda de Pífanos Dois Irmãos

histórias, mudanças e continuidade

Autores

  • Marília Paula dos Santos Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil, marilia_05030@hotmail.com https://orcid.org/0000-0003-0043-0863
  • João do Pife Universidade da Flórida, Gainesville, Flórida, Estados Unidos, jpdoisirmaos@outlook.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v20.61898

Palavras-chave:

João do Pife; Banda de Pífanos Dois Irmãos; Caruaru; Mudanças; Continuidade.

Resumo

Música faz parte das sociedades, as refletindo e construindo. Pensar sobre música é buscar compreender os contextos nos quais ela se encontra, todos os elementos que a constituem e suas transformações. Em Caruaru é possível notar como o pífano tem se transformado para atender o que o meio exige. Este trabalho tem como objetivo fazer apontamentos de como João do Pife tem ressignificado sua prática, junto com a Banda de Pífanos Dois Irmãos, garantindo a continuidade da sua música. Foram realizadas entrevistas e observações. Mostramos como a mudança contextual influenciou a modificação musical do pífano e das bandas de pífanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Paula dos Santos, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil, marilia_05030@hotmail.com

Mestra em Música, com área de concentração em Etnomusicologia, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) (2017). Graduada em Música, com láurea acadêmica, pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) (2014), e em Letras, pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (FAFICA) (2008). Integrou, como clarinetista, a Banda Sinfônica do Conservatório Pernambucano de Música (CPM). Foi componente do grupo Bellas Marias. Foi regente do coro da Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE). Iniciou sua experiência como Educadora Musical realizando trabalho voluntário em uma ONG. Na UFPE, participou de atividades de extensão que envolviam o ensino da música a partir da clarineta, sob a orientação do professor Dr. Jailson Raulino. Participou do grupo de pesquisa Formação e Atuação Profissional de Professores de Música, no qual desenvolveu uma pesquisa de Pibic, orientada pela professora Dr.ª Cristiane Galdino, com a qual foi premiada. No mestrado, sob a orientação do professor Dr. Carlos Sandroni, desenvolveu uma pesquisa sobre música nordestina/pernambucana, os Ecos Armoriais. Integrou a equipe multidisciplinar de pesquisa do Inventário do Ofício dos Artesãos e Artesãs do Barro do Alto do Moura - Caruaru - PE, exercendo a função de pesquisadora/etnomusicóloga, sendo responsável pelo registro das expressões relacionadas à atividade do barro no local, como mazurca, bandas de pífanos, sanfoneiros, poetas/isas, compositores, bacamarteiros/as, reisado, etc. Desenvolve trabalhos sobre gêneros/corpos/mulheres/feminismos. Compõe e escreve poesias. Seus interesses de pesquisa estão voltados principalmente para Música, Cultura e Identidade; Som, Processos Criativos e Feminismos; Música, Cérebro e Neurociências; Música, Artes e Educação.

João do Pife, Universidade da Flórida, Gainesville, Flórida, Estados Unidos, jpdoisirmaos@outlook.com

Doutor Honoris Causa – Universidade da Flórida (Patrimônio vivo de Caruaru)

Downloads

Publicado

2020-12-05 — Atualizado em 2021-11-14

Versões

Como Citar

SANTOS, M. P. dos; DO PIFE, J. . “Subindo a serra”, João do Pife e a Banda de Pífanos Dois Irmãos: histórias, mudanças e continuidade. Música Hodie, Goiânia, v. 20, 2021. DOI: 10.5216/mh.v20.61898. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/61898. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos