Educação Musical e Educação Especial na produção científica de dissertações e teses

Autores

  • Luciano Ribeiro Cil Servidor público da Secretaria do Estado da Educação do Paraná.
  • Taísa Grasiela Gomes Liduenha Gonçalves Professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v18i2.49262

Palavras-chave:

Educação Especial. Educação Musical. Bibliometria.

Resumo

A educação musical para a pessoa com deficiência é complexa na educação brasileira, por associar a música a aspectos terapêuticos, secundarizando como área do conhecimento. Assim, o objetivo do trabalho é analisar a interface da Educação Musical com a Educação Especial na produção acadêmica brasileira. Os procedimentos metodológicos basearam-se no estudo bibliométrico. Os resultados mostraram que a produção na área da interface educação musical e educação especial é recente, a partir do ano de 2009, com um número reduzido de 17 pesquisas. Deste total de trabalhos, 16 são dissertações de mestrado e um corresponde a tese de doutorado, a maioria (53%) foi desenvolvida em Programa de Pós-Graduação em Música. As produções são, na sua totalidade, de instituições públicas. Espera-se que este estudo possa subsidiar o debate sobre a educação musical, como conhecimento artístico, para todos os alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Ribeiro Cil, Servidor público da Secretaria do Estado da Educação do Paraná.

Mestre em Metodologia para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias na Universidade Norte do Paraná -UNOPAR (2017); Graduado em Música pela Universidade Estadual de Londrina - UEL (2002).  É servidor público da Secretaria do Estado da Educação do Paraná. 


Taísa Grasiela Gomes Liduenha Gonçalves, Professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Referências

ALBUQUERQUE, T.C.2013. Educação Musical e Inclusão: a experiência do Programa Cordas da Amazônia. Belém. PA. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Pará, 104 p.

ARANHA, M. S. F. 2001. Paradigmas da relação da sociedade com as pessoas com deficiência. Revista do Ministério Público do Trabalho, 11 (21), 160-173.

ARAÚJO JÚNIOR, R.P. 2007. A educação musical inclusiva nas escolas de educação básica: perspectivas conceituais e metodológicas. João Pessoa, PB. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal da Paraíba, 145 p.

ASNIS, V. P. 2014. Relações entre habilidades musicais e habilidades sociais em pessoas com Síndrome de Williams: perspectivas e limitações. São Carlos. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos, 117 p.

BONILHA, F. F. G. 2010. Do toque ao som: o ensino da musicografia braile como um caminho para a educação musical inclusiva. Campinas, SP. Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 261 p.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, DF, 1971.

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília, DF, 1997. (Arte, v. 6).

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 11.769, de 18 de agosto de 2008b. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica. Brasília, DF, 2008.

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Medida Provisória nº 746, de 22 de setembro de 2016. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e a Lei nº 11.494 de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e dá outras providências. Brasília, DF, 2016b.

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 13.278, de 2 de maio de 2016. Brasília, DF, 2016a. Altera o § 6o do art. 26 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte.

CAPES. Banco de Teses e Dissertações. Disponível em: <http://bancodeteses.capes.gov.br/banco-teses/#!/>. Acesso em: 10 out 2016.

CORREA, J. R..2013. Construindo conhecimentos musicais e musicais-pedagógicos em grupo: experiências formativas na educação especial. Santa Maria, RS. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal de Santa Maria, 159 p.

CUCCHI, K. D. 2013. Software musibraille: a interface entre educador leigo em musicografia braille e educando cego. Salvador, BA. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal da Bahia, 128 p.

DROGOMIRECKI, V. C. 2010. Educação Musical Inclusiva: Um estudo dos dados do projeto Arte Inclusão do Centro Profissional em Artes Basileu França (CEPABF). Goiânia, GO. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Goiás, 82 p.

FERREIRA, N. B. de P.; DUARTE, N. 2011. As artes na educação integral: Uma apreciação histórico-crítica. Revista Ibero-americana de estudos em Educação, 6(3): 115-126.

HAYASHI, M.C.P.I. et al. 2011. Protocolo para coleta de dados bibliométricos em bases de dados. (Mimeografado).

HAYASHI, M.C. P. I. et al. 2007. Um estudo bibliométrico da produção científica sobre a educação jesuítica no Brasil colonial. Biblios: Revista electrónica de bibliotecología, archivología y museología, (27): 1-18.

IBICT. Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações. Disponível em: <http://bdtd.ibict.br/vufind/>. Acesso em: 10 out. 2016.

JOLY, I Z. L. 2003. Música e Educação especial: uma possibilidade concreta para promover o desenvolvimento de indivíduos. Educação (UFSM), 28(2): 79-86.

KEBAH, P.; DUARTE, R. 2012. Educação Musical e Educação Especial: Processo de inclusão no sistema regular de ensino. Textos & Debates, (15): 98-111.

KUNTZE, V. L. 2014. A relação do surdo com a música: representações sociais. Florianópolis, SC. Dissertação de Mestrado, Universidade do Estado de Santa Catarina, 151 p.

LOUREIRO, C. M. V. 2006. Musicoterapia na educação musical especial de portadores de atraso do desenvolvimento leve e moderado na rede regular de ensino. Belo Horizonte, MG. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, 102 p.

LOURO, V. dos S.; ALONSO, L. G.; ANDRADE, A. F. de. 2006. Educação musical e deficiência: propostas pedagógicas. 1ª ed., São José dos Campos, Ed. Do Autor.

LOURO, V, S.2012. Fundamentos da aprendizagem musical da pessoa com deficiência. 1ª ed. São Paulo, Som, 296 p.

MACHADO, P. de B. 2015. A representação da inclusão social e digital por meio da música em documentários brasileiros.Campinas, SP. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Campinas, 159 p.

MORALES, D. dos S. 2010. Música na docência de educadoras especiais: um estudo nas escolas de Santa Maria/RS. Santa Maria, RS. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, 89 p.

PARANÁ (Estado). Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes curriculares para a educação básica. Curitiba, 2008. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/diretrizes/dce_edf.pdf>. Acesso em: 13 out. 2016.

QUINTANILHA, J. C. 2013. Uma oficina de música para alunos com deficiências visuais: Construção de instrumentos musicais com materiais alternativos. Rio de Janeiro,RJ. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio de Janeiro. 148 p.

SANTOS, C. E. 2008. A educação musical especial: aspectos legais, históricos e metodológicos. Rio de Janeiro, RJ. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 108 p.

SAVIANI, D. A educação musical no contexto da relação entre currículo e sociedade. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MUSICAL – ABEM, IX, 2000, Belém, PA. Anais... Belém, PA: ABEM,

: 33-42.

SILVA, M. R. da; HAYASHI, C. R. M.; HAYASHI, M.C. P. I..2011. Análise bibliométrica e cientométrica: desafios para especialistas que atuam no campo. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, 2 (1): 110-129.

SOARES, L. 2006. Formação e prática docente musical no processo de educação inclusiva de pessoas com necessidades especiais. São Carlos, SP. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos, 128 p.

SOUZA, C. S. L. 2010. Música e inclusão: necessidades educacionais especiais ou necessidades profissionais especiais? Salvador, BA. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal da Bahia, 157 p.

TUDISSAKI, S. E. 2014. Ensino de música para pessoas com deficiência visual. São Paulo, SP. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual Paulista, 167 p.

VIANA, A. C.2015. Uma proposta de capacitação na área da educação musical especial. São Carlos, SP. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos, 125 p.

Downloads

Publicado

07-12-2018

Como Citar

Cil, L. R., & Gonçalves, T. G. G. L. (2018). Educação Musical e Educação Especial na produção científica de dissertações e teses. Revista Música Hodie, 18(2), 327–342. https://doi.org/10.5216/mh.v18i2.49262

Edição

Seção

Artigos